Brasília Amapá |
Manaus

Após matéria do CM7 Brasil, “CEOs” de Lábrea fazem ‘milagre’ e conseguem R$ 3,5 milhões de desconto em licitação

Compartilhe

Amazonas – A Prefeitura Municipal de Lábrea, município situado no interior do Amazonas, encontra-se no epicentro de uma polêmica após a assinatura de um contrato milionário para a aquisição de material didático.

O acordo, formalizado em 08 de janeiro de 2024, entre a administração municipal e a empresa MAXPEL Comercial LTDA, possui uma vigência de 12 meses e um valor global impressionante de R$ 4.720.940,00 (quatro milhões, setecentos e vinte mil, novecentos e quarenta reais).

O contrato tem sido alvo de críticas por parte dos moradores de Lábrea, que expressam perplexidade diante do montante expressivo destinado à compra de materiais didáticos.

Questiona-se o volume de recursos em um momento em que o município enfrenta desafios financeiros significativos em diversas áreas essenciais, como saúde, infraestrutura e assistência social.

A quantia destinada à aquisição de materiais didáticos levanta dúvidas sobre a priorização das demandas municipais e a efetividade na distribuição do orçamento.

Em um contexto em que a população enfrenta carências em diferentes setores, a destinação expressiva de recursos para a área educacional exige esclarecimentos das autoridades municipais.

Vale ressaltar que, após a publicação de uma matéria pelo Portal e TV CM7 Brasil, destacando a preocupação da comunidade em relação aos altos custos dos materiais didáticos, o prefeito de Lábrea, Gean Barros, e seu vice, Mabi Canizo, decidiram rever a situação.

Em uma reviravolta surpreendente, eles optaram por poupar R$ 3,5 milhões do contrato inicial, buscando uma redução nos gastos públicos.

Apesar dessa reconsideração, o valor restante permanece alto, gerando questionamentos sobre a real necessidade e proporcionalidade do investimento em materiais didáticos, especialmente em um momento em que a gestão pública deveria ser pautada pela austeridade e pela priorização das demandas mais urgentes.

A comunidade de Lábrea aguarda explicações mais detalhadas por parte das autoridades municipais, buscando entender as razões por trás desse investimento expressivo em materiais didáticos e como essa decisão impactará o desenvolvimento e bem-estar da população local.

Veja documento 


Siga-nos no Google News Portal CM7