Brasília Amapá |
Manaus

Denúncia contra desvio de mais de R$16 milhões do RIOPREV chega na Câmara de Rio Preto da Eva

Compartilhe
Denúncia contra desvio de mais de R$16 milhões do RIOPREV chega na Câmara de Rio Preto da Eva

Amazonas – A Câmara Municipal de Rio Preto da Eva recebeu uma denúncia que expõe a falta de repasses ao Fundo Previdenciário do município (RIOPREV), resultando em um desvio de mais de R$16 milhões de reais. O prefeito Anderson Sousa, do UB (partido), é o alvo da denúncia formalizada na manhã desta segunda-feira (11) por Fabiano Almeida Tavares, um servidor público e líder comunitário local.

Segundo os documento, até novembro de 2022, a prefeitura já acumulava uma dívida de R$15.573.128,14 (Quinze milhões, quinhentos e setenta e três mil, cento e vinte e oito reais e quatorze centavos) com o RIOPREV, valor que já ultrapassa os 16 milhões em 2023. A base para essa denúncia é uma Ata de Reunião Ordinária do Conselho Fiscal do RIOPREV de dezembro de 2023 e assinada por três conselheiros fiscais do Instituto Previdenciário: Uédio Ramilson Leite da Silva, Presidente do Conselho Fiscal e os conselheiros Jeferson Lindoso Macedo e Mª Edisângela Rodrigues da Silva.

Até o momento, a prefeitura não apresentou uma explicação satisfatória para o desvio dos mais de R$16 milhões, insistindo apenas que “não há danos ao erário” no orçamento da RIOPREV. O argumento é que os rendimentos gerados pelo saldo de juros sobre o montante de R$7 milhões em caixa têm sido suficientes para pagar os servidores aposentados.

Entretanto, a falta de esclarecimentos sobre o destino dos mais de R$16 milhões levanta preocupações, uma vez que mais de mil funcionários do município, que dependem do RIOPREV, podem ser prejudicados com a ausência de repasses adequados ao fundo previdenciário. A denúncia agora está nas mãos da Câmara Municipal de Rio Preto da Eva e pode resultar na cassação de Anderson Sousa.


Siga-nos no Google News Portal CM7