Brasília Amapá |
Manaus

Grupo acusado de sequestar e matar professor no bairro Santa Etelvina é preso

Compartilhe
Grupo acusado de matar professor no bairro Santa Etelvina é preso

Manaus – Os quatro acusados de matar o professor Eraldo Chagas Libório, que tinha 38 anos, em Manaus, foram presos pela polícia. O crime aconteceu no dia 2 de abril deste ano, no bairro Santa Etelvina, Zona Norte.

As prisões foram efetuadas pela Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS).

Os presos foram identificados como Bruno Freire da Silva, 21; Diego Lima da Rocha, 21; Matheus do Nascimento de Lucena, 19; e Ramon Freire da Silva, 21. Bruno e Diego foram presos na sexta-feira (14/04), e Matheus e Ramon foram presos na segunda-feira (17/04). Todas as prisões ocorreram no bairro Nova Cidade, zona norte.

De acordo com o delegado Ricardo Cunha, titular da unidade especializada, a vítima foi morta por estrangulamento e perfurações de arma branca no pescoço. Na ocasião do crime, os autores roubaram o carro do professor, um iPhone 13, um cordão, uma aliança de ouro e outros pertences pessoais.

Ainda conforme o titular, o quarteto era conhecido da vítima. Momentos antes da ação criminosa, Bruno e Diego estavam em um bar bebendo com a vítima, e resolveram matá-la para subtrair seus bens. Eles contaram com apoio de Ramon e Matheus para consumar o delito.

Procedimentos

Bruno, Diego, Matheus e Ramon responderão por latrocínio e ficarão à disposição do Poder Judiciário.

Crime

O professor Eraldo Chagas Libório, de 38 anos, foi morto a facadas na manhã do dia 2 de abril, um domingo, no Bairro Santa Etelvina, na Zona Norte de Manaus.

Na ocasião, familiares do professor disseram à Rede Amazônica que o carro dele estava desaparecido e pediram ajuda para encontrar o veículo.

Segundo a Delegacia Especializada em Homicídios e Sequestros (DEHS), o corpo da vítima foi encontrado na Rua Patauá, com as mãos amarradas e com um fio em volta do pescoço.

Moradores da área acionaram a 26ª Companhia interativa Comunitária (Cicom), que isolou o local. O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML).

Após o crime, a Secretaria de Educação do Amazonas (Seduc) se manifestou em nota, lamentando o falecimento do servidor.

Segundo a pasta, há dez anos o Eraldo Chagas Libório lecionava Geografia nas escolas estaduais Roberto do Santos Vieira e Professor Dorval Varela Mouras, localizadas na Zona Norte de Manaus.

“O docente era considerado pelos alunos e colegas de trabalho um excelente professor, alegre e extrovertido, que gostava de lecionar Geografia de forma prática, para tornar o ensino mais atrativo para os estudantes. O professor deixa a certeza que cumpriu sua missão durante os anos dedicados à educação, acima de tudo, com amor a sua profissão e aos seus alunos”, destacou a Seduc, na nota.


Siga-nos no Google News Portal CM7