Brasília Amapá |
Manaus

Caso Lorenzo: jovem de 14 anos que mat0u cr1ança de 5 anos já foi filmada agredind0 autist4

Compartilhe
Caso Lorenzo: jovem de 14 anos que mat0u cr1ança de 5 anos já foi filmada agredind0 autist4

Brasil – Um caso chocante ocorrido na cidade de Marília, no interior de São Paulo, acaba de ganhar desdobramentos que aumentam ainda mais o sentimento de revolta dos moradores da região. O caso, envolvendo a morte do pequeno Lorenzo Febrônio Nunes, de apenas 5 anos, ganha contornos ainda mais sombrios com a revelação de um histórico de agressões por parte da adolescente apontada como responsável pelo crime.

Identificada apenas pelo vulgo “Planki”, a jovem de 14 anos já havia sido registrada agredindo um jovem autista em uma rua, em uma cena lamentável capturada em vídeo por um amigo, conhecido apenas como Maylon. As imagens, divulgadas pelo perfil Justiça por Lorenzo, mostram um padrão de comportamento agressivo e perigoso, lançando luz sobre o passado sombrio dessa adolescente antes mesmo de seu envolvimento no brutal assassinato de Lorenzo. Além disso, segundo o relato de uma amiga da família da vítima, a própria adolescente ainda ameaçou o jovem autista a não denunciar a agressão, caso contrário iria apanhar mais.

Crime

Os eventos que levaram à trágica morte de Lorenzo começaram a se desenrolar quando a criança foi encontrada sem vida, morta com sinais de agressão e pedrada na cabeça, na madrugada de uma segunda-feira (12/2), no distrito de Lácio, em Marília. A adolescente de 14 anos foi apreendida como suspeita do crime, enquanto outro adolescente, de 13 anos, também é investigado por sua possível participação no caso.

O crime abalou profundamente a pequena comunidade de Lácio, composta por pouco mais de 5.700 habitantes, situada a cerca de 14 quilômetros da área urbana de Marília. Os relatos indicam que a família de Lorenzo acionou as autoridades após o desaparecimento do menino, que havia saído para brincar na rua e não retornou para casa. A polícia rapidamente identificou a adolescente de 14 anos como a última pessoa vista com a criança.

A versão apresentada pela suspeita à polícia aponta para um desentendimento entre ela a o pequeno Lorenzo, supostamente iniciado por comentários feitos pelo menino sobre suas roupas, perguntando se a adolescente era menino ou menina. A jovem alega que queria apenas assustá-lo, mas a situação teria escalado para um desfecho trágico. De acordo com o g1, a suspeita confessou o crime à polícia e alegou que o cometeu após ser chamada de “sapatão” pela vítima. Ela foi encaminhada para a Fundação Centro de Atendimento Socioeducativo ao Adolescente (Casa), informou a SSP.

As investigações aguardam o laudo do Instituto Médico Legal para esclarecer a causa exata da morte de Lorenzo. Enquanto isso, a comunidade local se reúne em luto pelo jovem que teve sua vida interrompida de forma tão cruel e injusta. O prefeito de Marília, Daniel Alonso, expressou seu pesar pela tragédia, oferecendo condolências à família enlutada.

Exemplo de casa

O pai da adolescente que tirou a vida do pequeno Lorenzo, um inocente de apenas cinco anos, já tinha as mãos sujas por tentativa de homicídio! Isso mesmo, o sujeito e o tio da garota num ato de covardia sem tamanho, tentaram mandar um homem para o outro mundo a pedradas lá em 2015.

Mas vejam só: por um milagre, a vítima escapou da morte, graças a Deus e à ajuda rápida de médicos e pessoas de bem. Agora, esse mesmo homem vê a própria filha reproduzir o legado de violência. A jovem, com apenas 14 anos, confessou ter acabado com a vida do pequeno Lorenzo Febrônio Nunes em Marília, num crime que chocou todo o distrito de Lácio.


Siga-nos no Google News Portal CM7