Brasília Amapá |
Manaus

Caso Íris: ex-namorado é preso acusado de matar enfermeira grávida de 8 meses; veja vídeo

Compartilhe
Ex-namorado é preso acusado de matar enfermeira grávida de 8 meses; veja vídeo

Brasil – Cleilton Santana dos Santos, de 27 anos, foi preso na tarde desta quinta-feira (18) como principal suspeito do assassinato a tiros da enfermeira Íris Rocha de Souza, de 30 anos, ocorrido em Alfredo Chaves – Espírito Santo. A vítima, que estava grávida de oito meses, foi encontrada sem vida no último dia 11 de janeiro, em uma estrada entre Matilde e São Bento de Urânia.

O suspeito, que era ex-namorado de Íris, foi detido durante sua trajetória para se apresentar na delegacia de Alfredo Chaves. Segundo o advogado de Cleilton, Rafael Almeida, o cliente estava levando um celular e a senha de um cofre para entregar às autoridades quando foi abordado pela Polícia Civil no posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF) de Viana.

Veja vídeo:

O caso tem um histórico de violência, pois em outubro de 2023, a enfermeira havia registrado um boletim de ocorrência relatando uma agressão física por parte de Cleilton, quando ainda eram namorados. Na ocasião, ela solicitou medida protetiva.

A enfermeira, que fazia mestrado em Ciências Fisiológicas na Ufes e atuava como pesquisadora no Hospital Universitário Cassiano Antonio Moraes (Hucam), coordenava o estudo CV-Genes, que investigava o componente genético como fator de risco para doença cardiovascular aterosclerótica no Brasil.

Íris deixou um filho de 8 anos, além da bebê que esperava. Durante o velório, familiares revelaram que a bebê foi submetida a autópsia e, em um gesto comovente, foi recolocada no ventre da mãe para ser sepultada junto dela.

A Secretaria de Estado da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp) informou que a prisão de Cleilton foi resultado de uma ação conjunta entre diversas delegacias da Polícia Civil, da Subsecretaria de Inteligência da Sesp e de outras instituições. O suspeito será conduzido ao Departamento Especializado de Homicídios e Proteção à Pessoa (DEHPP) em Vitória, onde prestará depoimento. O caso continua sob investigação para esclarecer todos os detalhes do crime.

Com informações via A Gazeta


Siga-nos no Google News Portal CM7