Brasília Amapá |
Manaus

Governo, Prefeitura e Águas de Manaus assinam termo para construção de estação de tratamento de esgoto

Compartilhe
Governo, Prefeitura e Águas de Manaus assinam termo para construção de estação de tratamento de esgoto

Manaus – A Águas de Manaus assinou, na manhã dessa terça-feira (16), o Termo de Cooperação Técnica para execução de obras de saneamento básico em Manaus. O objetivo é acompanhar o crescimento da cidade, garantindo água para toda população, além de ampliar o esgotamento sanitário, com a implantação de redes coletoras e a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Raiz.

A iniciativa é uma parceria da concessionária com a Prefeitura de Manaus e com o Governo do Estado do Amazonas. Na manhã desta terça, o governador Wilson Lima e o prefeito de Manaus, David Almeida, estiveram presentes no evento de assinatura do termo, juntamente com os representantes de diversos órgãos do Estado e Município.

Uma das principais entregas do termo de cooperação técnica é a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Raiz. Ela será erguida na alameda Vitória, no bairro da Raiz, zona Sul da cidade. A previsão é que as atividades iniciem no segundo semestre de 2023 e sejam divididas em quatro fases.

A estação terá capacidade de tratar mais de 31 milhões de litros de esgoto por dia, dando a destinação correta aos efluentes e evitando que eles sejam despejados diretamente na natureza, beneficiando mais de 215 mil pessoas na cidade.

Além da ETE, o sistema de esgotamento sanitário, que compreende trechos do Prosamim entre as zonas Leste e Sul da cidade, receberá mais de 60 quilômetros de rede coletora que serão construídos pela Unidade Gestora de Projetos Especiais (UGPE) e a construção de seis Estações Elevatórias de Esgoto (EEEs), nos bairros que compõem a bacia do Igarapé do 40, como Japiim, Comunidade da Sharp e Distrito Industrial.

Investimentos

A obra da ETE Raiz faz parte dos investimentos previstos pela Águas de Manaus no sistema de esgotamento sanitário para 2023. A empresa deve investir mais de R$ 140 milhões neste ano no serviço de esgotamento sanitário.

A atual estrutura de esgoto administrada pela concessionária engloba aproximadamente 900 quilômetros de redes de coleta e 84 Estações de Tratamento de Esgoto (ETE´s) em operação.

Trabalho conjunto

A parceria entre as iniciativas privada e pública tem proporcionado avanços no saneamento de Manaus, também se destacando pelo olhar diferenciado para a população vulnerável.

“Nós avançamos para 26% de cobertura de esgoto na cidade de Manaus. Na distribuição de água, já temos 99% (da população), fruto do trabalho da Águas de Manaus. Após o trabalho em parceria, ampliamos o número de famílias alcançadas pela Tarifa Manauara. Nós insistimos, ainda caberia fazer mais, e lançamos a Tarifa 10. Temos o maior índice do Brasil de pessoas alcançadas pela tarifa social”, afirma o prefeito de Manaus, David Almeida.

“Hoje, nós acabamos de assinar um Termo de Cooperação Técnica com a Prefeitura e também com a Águas de Manaus para a área de intervenção do Igarapé do 40, que vai desde a Comunidade da Sharp até o bairro da Cachoeirinha, onde estamos fazendo um trabalho de reassentamento daquelas famílias. Isso faz com que a gente aumente o percentual de tratamento de esgoto na cidade de Manaus, o que representa melhoria na saúde. Vamos ter menos pessoas procurando os postos de saúde, principalmente crianças e idosos”, destaca Wilson Lima, governador do Estado do Amazonas.

O diretor-presidente da Águas de Manaus, Diego Dal Magro, destacou que investir em saneamento é pensar na sociedade como um todo.

“Quando a gente fala de saneamento nós estamos falando que é prevenção sobre saúde corretiva. É agir na ponta, é agir para não proliferar doenças. Com certeza o saneamento é o maior investimento que pode ser feito para o meio ambiente, para a garantia do futuro do meio ambiente”, ressaltou Diego Dal Magro, diretor-presidente da Águas de Manaus.


Siga-nos no Google News Portal CM7