Manaus 32º
terça-feira - 21 de dezembro de 2021

“Prego no caixão ao Governo”: Braga não consegue limpar imagem após ataque de fúria contra ministra

Compartilhe
"Prego no caixão ao Governo": Braga não consegue limpar imagem nas redes sociais após ataque de fúria contra ministra
Amazonas – O senador  Eduardo Braga (MDB-AM) ainda sente repercussão negativa do ataque de fúria contra a ministra da Secretaria de Governo, Flávia Arruda (PL), que ocorreu na semana passada.

Segundo políticos e analistas, o ataque, que ganhou os noticiários das manchetes nacionais e viralizou nas redes sociais, pode ser a o “prego no caixão” que enterra de vez as pretensões políticas do senador para o governo do Amazonas no pleito de 2022.

Lembranças ruins e imagem pública

A falta de respeito com uma mulher não pegou nada bem e reacendeu a lembrança de um passado não muito distante do senador, episódio de 2014, em que a a empresária Renata Barros revelou que Braga havia agredido a própria esposa. O episódio com a ministra acabou recordando este evento e desanimou a equipe do Senador.

Rede sociais

Após o episódio, Braga passou a usar as redes sociais para tentar limpar sua imagem. Primeiro emitiu nota dizendo que teve uma conversa republicana com a ministra, negou que tenha sido desrespeitoso e destacou que buscava defender os interesses do Amazonas. Dias depois, fez uma publicação romântica enaltecendo os 40 anos de casamento com sua esposa e a chamando de “mulher maravilha”.

Há algum tempo, exaltando sua versão mais amigável, o senador também fez uma postagem bebendo água de coco as margens do Rio Negro com a Ponte do Bilhão de fundo. Para quem não sabe, a bebida é conhecida por alguns benéficos, inclusive por baixar a pressão arterial e curar ressacas.

Ruim nas pesquisas

Nenhuma pesquisa de intenção de voto foi divulgada após o episódio, mas seguindo a tendência de queda que Braga vinha apresentando nas últimas pesquisas, dificilmente conseguirá se viabilizar na próxima eleição. Ele até tem tentado. Já dançou zumba, comeu peixe na feira, tomou água de coco na Ponta Negra, trocou o articulador político do interior, mas segue em baixa.

De acordo com recente estudo feito pelo do Direito ao Ponto Pesquisas, ele tem apenas 12,6% das intenções de votos do eleitorado de Manaus, empatado tecnicamente com o Governador Wilson Lima e 21 pontos atrás de Amazonino Mendes (sem partido).

Isolamento

Os poucos aliados que Braga tem no interior estão pulando fora do barco. Um exemplo disso é o prefeito de Itacoatiara, Mário Abrahim, que na semana passada fez uma publicação nas redes sociais ao lado de Wilson Lima, assinando convênios do Governo com o município.

“Vamos juntos, pra gente crescer!”, escreveu o prefeito em suas redes sociais registrando a parceria com o governador.

Vale lembrar que Itacoatiara é o segundo maior colégio eleitoral do Amazonas, e um dos municípios mais estratégicos da eleição.

CPI da queimação

Se não bastasse tudo isso, a imagem de Eduardo Braga também ficou manchada com a CPI da Covid no Senado.

Levantamento da pesquisa da Direito ao Ponto apontou que 46,9% da população manauara desaprovou os trabalhos do colegiado como um todo e 52,4% não aprovaram a atuação de Braga.

Wilson Lima sobe

Se Eduardo Braga anda em baixa, Wilson Lima segue alavancando com obras em todo o Amazonas. Na segunda-feira (20/12), o governador inaugurou a duplicação e pavimentação da rodovia AM-070, que teve início em 2013, mas ficou parada no governo de Omar Aziz (PSD).

Para se ter uma ideia da importância da obra, até 2018 — período que corresponde às gestões de quatro governadores —apenas 43,5% dos 78,14 quilômetros da rodovia foram entregues. Em menos de três anos, a atual gestão entregou mais da metade da pista (56,4%), com investimento de R$ 430 milhões.

Além disso, Wilson Lima também prestou solidariedade à ministra da Secretaria de Governo Federal, Flávia Arruda (PL) e vive também uma parceria intensa ao lado da esposa Taiana Lima, primeira-dama do Amazonas.

Economia

A duplicação e modernização da AM-070 beneficia diretamente os municípios de Iranduba, Manacapuru e Novo Airão e, indiretamente, Beruri, Caapiranga e Anamã, que juntos reúnem uma população de mais de 200 mil habitantes.

Com a nova rodovia, a expectativa é que os municípios sejam alvo de investimentos, sobretudo no turismo, além de melhorar a logística de escoamento da produção agrícola e da indústria ceramista da região.

 

Vitória Supermercados