Brasília Amapá |
Manaus

Prefeito de Manicoré gasta mais de 12 milhões em remédios e população quer saber onde estão medicamentos

Compartilhe
Prefeito de Manicoré gasta mais de 12 milhões em remédios e população quer saber onde estão medicamentos

Amazonas – O gasto de mais de R$12,4 milhões com a compra de medicamentos pela prefeitura de Manicoré fez com que moradores do município (distante 331 quilômetros de Manaus) ficassem desconfiados com a atuação do prefeito da cidade, Lúcio Flávio (PSD). A compra foi firmada por meio de um processo licitatório em janeiro de 2022 e possui indícios de favorecimento de empresas, devido a ausência  informações que não citam nem os tipos de medicamento e nem quais insumos hospitalares.

Empresas

O valor total do gasto é de R$ 12.498.305,60 (doze milhões, quatrocentos e noventa e oito mil, trezentos e cinco reais e sessenta centavos) e as empresas vencedoras são M. Brazão Produtos Farmacêuticos, CNPJ nº 04.378.537/0001-40; a Rio Amazonas Comércio e Distribuição de Medicamentos, CNPJ nº 30.554.501/0001-80, e a Ultrafarma Comercio de Produtos Farmacêuticos LTDA, CNPJ nº 07.555.491/0001-86, contratadas para fornecer medicamentos e insumos hospitalares básicos.

Confira licitação na íntegra:

 

Valores

 

Pela publicação, a M. Brazão Produtos Farmacêuticos fechou um contrato com a Prefeitura de Manicoré no valor de R$ 1.156.762,00 (um milhão, cento e cinquenta e seis mil, setecentos e sessenta e dois reais);

A Rio Amazonas Comércio e Distribuição de Medicamentos irá receber o valor de R$ 5.812.262,30 (cinco milhões, oitocentos e doze mil, duzentos e sessenta e dois reais e trinta centavos),

E a Ultrafarma Comércio de Produtos Farmacêuticos Ltda fechou o contrato no valor de R$ 5.529.281,30 (cinco milhões, quinhentos e vinte e nove mil, duzentos e oitenta e um reais e trinta centavos).

Desconfiança

A falta de informações gerou desconfiança aos moradores do município que também acharam estranho o gasto milionário, sobretudo na área de saúde pública.

“Aqui em Manicoré vez ou outra tem problema com falta de medicamento, de material. A gente acha estranho, porque sempre tem essas compras milionárias que parecem superfaturamento. Mas onde vai parar tudo isso? Espero que dessa vez chegue de fato e não seja mais um caso onde ninguém viu o dinheiro e nem os produtos”, opinou uma dona de casa, moradora do bairro Manicorezinho, que, com medo de represálias, preferiu não ter o nome divulgado.

“Isso aí tá muito estranho, cadê esse monte de remédio caro que a gente não vê chegar pra nós ? Esse valor aí eu acho eles jogam pra cima, nem compra os remédios. Acho que eles dividem o dinheiro entre eles˜, disse um pescador morador do bairro Mazzarelo, que preferiu não se identificar.

Direito de Resposta

O Portal CM7 Brasil entrou em contato, por meio de endereço eletrônico, com a Prefeitura de Manicoré mas até a data dessa publicação não teve resposta.


Siga-nos no Google News Portal CM7