Brasília Amapá |
Manaus

Com risco da vida de Roberto Jefferson sobre suas costas, Moraes autoriza ‘Bob Jeff’ a deixar prisão para fazer exames

Compartilhe
Com risco da vida de Roberto Jefferson sobre suas costas, Moraes autoriza 'Bob Jeff' a deixar prisão para fazer exames

O ministro Alexandre de Moraes, do STF, autorizou nesta terça-feira (18/1) que o ex-deputado Roberto Jefferson (PTB) deixe o presídio de Bangu 8 para fazer exames médicos.

A esposa de Roberto Jefferson, Ana Lúcia, afirmou que ‘Bob Feff’ apresentou D-Dímero alto, que é um exame médico para auxiliar no diagnóstico e de doenças ou quadros trombóticos, que é a produção de coágulo no sangue. Por conta disto, estaria com grandes inchaços nas pernas e também estaria apresentando sintomas de Covid-19.

está com sintomas de covid. Também  apresenta inchaços nas pernas, o que poderia ter relação com uma cirurgia anterior.

Decisão

Jefferson terá que voltar ao presídio depois de realizar os exames. Deverá ser escoltado até o Hospital Samaritano de Botafogo, no Rio de Janeiro, e só poderá ter contato com a equipe médica e de enfermagem.

É a 2ª vez que o político deixa o presídio para ir ao hospital. Em setembro de 2021, Moraes autorizou a transferência de Jefferson para tratar um quadro de infecção urinária e dores lombares.

Ministra Damares comemora

A ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos disse no Twitter que a decisão de Moraes foi “sensata e acertada”. Damares se disse preocupada com a saúde do ex-deputado, que tem 68 anos.

“Um alívio! Decisão sensata e acertada. Ele precisa ser cuidado melhor. Que Roberto Jefferson fique bem. Que ele restabeleça a saúde. A idade dele também me preocupa. Estamos acompanhando o caso dele desde que fomos acionados lá atrás por sua família e advogados”, declarou a ministra.

Prisão

Roberto Jefferson foi preso no dia 13 de agosto em sua residência, no município Comendador Levy Gasparian, na região centro-sul do Rio de Janeiro, para cumprir decisão do ministro do Supremo Alexandre de Moraes, que atendeu a um pedido da Polícia Federal (PF), por suposta participação em uma organização criminosa que atuaria para desestabilizar a democracia e divulgar informações falsas sobre ministros do STF.

Depois de passar por todos os trâmites para entrada no sistema carcerário do Rio, Jefferson foi levado para o presídio Bangu 8, no Complexo Penitenciário de Gericinó, no Rio de Janeiro. No mesmo local estão detidos os ex-governadores do Rio de Janeiro Sérgio Cabral e o ex-vereador Jairo Souza Santos Júnior, o “Dr. Jairinho”, preso por suspeita de matar o enteado Henry Borel, de 4 anos.

Posteriormente, o político foi denunciado pela PGR por ter supostamente impedido o livre exercício dos Poderes, incitando crimes contra a segurança nacional. Foi acusado, ainda, de homofobia. A denúncia foi feita em inquérito aberto no STF para apurar a existência de suposta organização criminosa que atuaria para atacar instituições democráticas. O relator é também é o ministro Alexandre de Moraes.

 

Com auxílio de informações via Poder360

 


Siga-nos no Google News Portal CM7