Manaus 35º
quarta-feira - 3 de agosto de 2022

Campanha eleitoral de Amazonino Mendes é acusada de plágio

Compartilhe

Amazonas – ”Não há nada oculto que não venha a ser revelado, nem nada escondido que não venha a ser conhecido e trazido a luz”, nas vésperas de uma eleição. A campanha do candidato ao governo do Estado, Amazonino Mendes (Cidadania), está sendo acusada de plágio. A acusação foi feita pelo publicitário Marcos Martinelli, marqueteiro da campanha vitoriosa que desaposentou o ”Negão” e o elegeu governador em 2017.

Martinelli aponta que o plágio está num recorte que o marketing do ex-governador fez no tema da campanha de 2021, do atual presidente de Cabo Verde, José Maria Neves.

Essa campanha, vitoriosa, foi feita por Martinelli. Ele teve como slogan “Juntar as mãos, cabeça e coração”, em português. No dialeto local, o crioulo, era “Kabésa y Korason”.

Morando na África, o marqueteiro enviou comentário ao BNC, dizendo que foi alertado do plágio por amigos que moram no Estado do Amazonas.

“Fiz uma bela campanha que chamou a atenção, com o slogan “juntar as mãos, cabeça e coração”. Vitória do meu candidato, da oposição, em primeiro turno. A surpresa dos meus amigos amazonenses e agora minha, é que ela foi plagiada por quem está fazendo a campanha do querido Amazonino”, disse ele.

Para Martinelli, houve falta de criatividade ao criar a campanha para o candidato.

“No mínimo, falta de criatividade, copiar uma campanha “fresca” como esta que fiz há poucos meses”, lamentou.

O marqueteiro se queixa do episódio também, porque a campanha que fez em Cabo Verde está disputando o prêmio internacional do Reed Awards, no Panamá.

Sobre isso, lamentou a forma “copiar-colar” da campanha de Amazonino.

“Quem sabe os novos marqueteiros “copy-paste” não tem a mesma sorte e conseguem eleger Amazonino como o foi o novo presidente daquele país africano de língua portuguesa? Amazonino merece, claro”.

Vitória Supermercados