Manaus 32º
sexta-feira - 4 de fevereiro de 2022

Após sofrerem com socialismo, argentinos escolhem apoiar Bolsonaro

Compartilhe
Pesquisa revela: Após sofrerem com socialismo, argentinos escolhem apoiar Bolsonaro

Mundo – Uma pesquisa realizada pelo instituto de pesquisas Solmoirago, da Argentina, revelou que os argentinos preferem que o presidente Jair Bolsonaro vença as eleições presidenciais no Brasil. As informações são da revista Crusoé.

O instituto entrevistou 2.050 argentinos, entre os dias 24 e 29 de janeiro, para descobrir quem eles preferem que vença o pleito no Brasil.

No levantamento, Bolsonaro apareceu em primeiro lugar, com 33,5% das respostas. O petista Lula ficou em segundo, com 28,4%.

Para Cristian Solmoirago, diretor do instituto, os números mostram que, de cada três argentinos, um prefere Bolsonaro, um tem simpatia por Lula e um gostaria de outro nome ou não sabe responder. Lula têm um apoio menor entre argentinos do que entre brasileiros.

Há uma aproximação entre Lula e os kirchneristas. Isso faz com que muitos argentinos que rejeitam as políticas de Cristina e Máximo Kirchner na Argentina também reprovem o petista“, diz Cristian Solmoirago.

Na pesquisa da Solmoirago, o político que aparece com maior rejeição entre os argentinos é Máximo Kirchner, filho da vice-presidente Cristina Kirchner. Máximo tem 73% de imagem negativa. Sua mãe tem 67%.

Economia sendo destruída

Tirando a hiperinflação da Venezuela — estimada em 2.700% ao ano em 2021 pelo Fundo Monetário Internacional (FMI) —, a inflação da Argentina é de longe a mais alta da região.

Na Argentina, a inflação acumulada em 12 meses chegou a 52,1%, segundo os dados mais recentes do Instituto Nacional de Estatística e Censos (Indec).

A terceira maior economia da América Latina tem uma inflação que é quase cinco vezes a da maior economia regional, a do Brasil (10,7%), e mais de oito vezes a da segunda maior, a do México (6,2%), de acordo com os indicadores oficiais para outubro.

Ter custos que aumentam 1% a cada semana, em média, pulveriza a renda dos argentinos e é um dos principais motivos da disparada da pobreza, que hoje atinge entre 42% e 50% da população, segundo números oficiais.

Luciano Hang denuncia socialismo na Argentina

O empresário dona da Havan se manifestou nas redes sociais mostrando a realidade da destruição econômica e falta de liberdade ocasionada pela escalada de um governo socialista na Argentina.

“Não podemos ter no futuro o pior do nosso passado. Durante algumas décadas, os argentinos “invadiam” as nossas praias no verão. Muitos deles vinham curtir o litoral catarinense, movimentando a economia, ajudando na geração de empregos e renda de toda a população. Hoje, com a crise que a Argentina está passando, eles não conseguem mais viajar para outros países. Imagine você pagar dólar turismo 30% mais caro e mais 35% de impostos, ou seja, 65% de impostos para poder usar o seu próprio dinheiro. De novo o estado tomando o dinheiro do cidadão. Quebraram literalmente a economia argentina. Nada mais funciona. Infelizmente esse é o resultado da esquerda no poder, eles geram o caos e deixam o país na miséria. Este ano temos as eleições, pensem bem antes de escolher para quem vai seu voto. O seu futuro, dos seus filhos e netos dependem da sua escolha. É isso que você quer para o Brasil?”

Veja vídeo:

Vitória Supermercados