Brasília Amapá |
Manaus

Aliados de Mário Abrahim são acusados pelo MPE de pagar R$ 10 mil pela cassação de ex-vereador; saiba mais

Compartilhe

Amazonas – O vereador Jucinei Freire da Silva, mais conhecido como Ney Nobre, está no centro de uma denúncia apresentada pelo Ministério Público do Amazonas.

Segundo o processo, o parlamentar é acusado de corrupção passiva, por supostamente oferecer vantagens indevidas a uma colega vereadora em troca de apoio político.

Os detalhes revelados pela denúncia indicam que Ney Nobre teria oferecido à Vereadora Maria Francelizia da Silva uma quantia de R$ 10.000,00 (dez mil reais), além de cargos e acesso privilegiado ao poder executivo e ao prefeito de Itacoatiara, Mário Abrahim.

Tudo isso teria sido proposto em troca do voto favorável à cassação do mandato do parlamentar Robson Siqueira (PV), que fazia oposição ao chefe do executivo.

Saiba como aconteceu o caso 

Os fatos teriam ocorrido em 20 de setembro de 2021, na residência do assessor parlamentar da Vereadora Maria Francelizia.

O assessor, identificado como Allison de Moura Pinheiro, teria recebido uma ligação do vereador Ney Nobre, na qual foram discutidas as vantagens oferecidas em troca do apoio político.

Um encontro foi marcado para a mesma noite, onde a proposta teria sido reiterada pessoalmente pelo vereador.

A denúncia ressalta que Maria Francelizia era relatora do processo de cassação do mandato de Robson Siqueira na época dos fatos, o que teria motivado a abordagem do vereador Ney Nobre.

O Ministério Público afirma ter evidências substanciais do crime, incluindo gravações de áudio do encontro entre a vítima e o acusado, além de imagens capturadas do aplicativo de mensagens que corroboram as alegações.

Apesar das negativas do vereador durante os depoimentos, o Ministério Público sustenta que há indícios suficientes de autoria e materialidade do delito, conforme os documentos e depoimentos apresentados no procedimento de investigação criminal.

Diante da gravidade das acusações, o Ministério Público decidiu não oferecer um Acordo de Não Persecução Penal em favor do denunciado, considerando seu histórico de delitos.

Agora, o caso aguarda os trâmites judiciais, com a denúncia apresentada pelo Ministério Público, que solicita a procedência das acusações e a consequente condenação do vereador Ney Nobre nos termos apresentados.

Veja documento 


Siga-nos no Google News Portal CM7