Brasília Amapá |
Manaus

Oi tem prejuízo de R$ 17,6 bilhões e entra em recuperação judicial pela 2º vez na história

Compartilhe
Oi tem prejuízo de R$ 17,6 bilhões e entra em recuperação judicial pela 2º vez na história

Brasil – A Oi, que entrou em recuperação judicial pela segunda vez em sua história, registrou um prejuízo líquido de R$ 17,6 bilhões no quarto trimestre de 2022, de acordo com o balanço divulgado pela empresa de telecomunicações na noite de segunda-feira (22/5).

O resultado representa um aumento de quase 400% (395,77%) em relação ao mesmo período do ano anterior, quando o rombo foi de R$ 3,55 bilhões.

O desempenho da Oi foi pior do que o projetado pelo mercado. O consenso Refinitiv estimava um prejuízo líquido de R$ 885,2 milhões.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) ficou em R$ 396 milhões, um recuo de 76,8% na comparação anual. A receita líquida da Oi caiu 42,1% em um ano, para R$ 2,65 bilhões.

A dívida líquida da empresa fechou o ano passado em R$ 19 bilhões, uma queda de 41,4% na comparação com 2021.

Recuperação judicial, parte 2

Em março, a Oi entrou em recuperação judicial pela segunda vez em sua história. O pedido apresentado à 7ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro foi aceito pelo juiz Fernando Cesar Ferreira Viana, três meses após a conclusão do primeiro processo.

Em sua nova recuperação judicial, a Oi informou ter dívidas de R$ 43,7 bilhões, dos quais R$ 1 bilhão são referentes a dívidas trabalhistas.

Em recuperação judicial, a empresa fica desobrigada de pagar aos credores por algum tempo, mas tem de apresentar um plano para acertar as contas e seguir em operação.

A Oi entrou em recuperação judicial pela primeira vez em 2016, com dívidas acumuladas de R$ 65 bilhões. O processo foi encerrado apenas em dezembro de 2022, após seis anos.


Siga-nos no Google News Portal CM7