Brasília Amapá |
Manaus

Inflação acelera e chega a 0,46% no Brasil, Aponta IBGE

Compartilhe
Inflação acelera e chega a 0,46% no Brasil, Aponta IBGE

Brasil – A inflação no Brasil registrou uma aceleração em maio, atingindo 0,46%, de acordo com dados divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (11). Esse número representa um aumento de 0,08 ponto percentual em relação a abril, quando o índice foi de 0,38%.

Com esse avanço, o acumulado da inflação em 2024 chegou a 2,27%, conforme o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que é o principal indicador de alta de preços no país. No acumulado dos últimos 12 meses, a inflação registrou 3,93%, marcando a primeira vez desde outubro de 2023 que o índice acelerou em relação ao mês anterior.

Impactos Regionais e Setoriais

Segundo o IBGE, a alta da inflação em maio já reflete a situação calamitosa de diversos municípios do Rio Grande do Sul, atingidos por enchentes desde o final de abril. Entre as 16 capitais brasileiras pesquisadas, Porto Alegre teve o maior avanço, com uma inflação de 0,87% em maio.

André Almeida, gerente de pesquisa do IPCA, explicou que as condições climáticas adversas no Rio Grande do Sul impactaram significativamente os preços de alguns alimentos. “Em maio, com a safra das águas na reta final e um início mais devagar da safra das secas, a oferta da batata ficou reduzida. Além disso, parte da produção foi afetada pelas fortes chuvas que atingiram o Rio Grande do Sul, que é uma das principais regiões produtoras”, afirmou Almeida.

Principais Itens e Grupos Afetados

O grupo de alimentos e bebidas foi o principal responsável pelo aumento da inflação em maio, registrando uma alta de 0,62% em relação a abril. Dentro deste grupo, a batata foi o item com maior avanço, apresentando um aumento de 20,61% no preço. Outros produtos que também tiveram alta significativa foram a cebola (7,94%), o leite longa vida (5,36%) e o café moído (3,42%).

Análise e Perspectivas

Os dados recentes sugerem uma pressão inflacionária contínua, impulsionada por fatores climáticos e desafios na produção agrícola. O impacto das enchentes no Rio Grande do Sul e a transição entre safras desempenharam um papel crucial no aumento dos preços de alimentos básicos. Essa situação requer atenção tanto das autoridades quanto dos consumidores, que enfrentam o aumento do custo de vida.

A aceleração da inflação em maio é um sinal de alerta para políticas econômicas mais robustas e medidas de mitigação para controlar a alta de preços, especialmente em setores sensíveis como alimentos e bebidas. Com a inflação acumulada em 12 meses chegando a 3,93%, o cenário econômico exige monitoramento constante para evitar um impacto negativo mais amplo na economia brasileira.


Siga-nos no Google News Portal CM7