Brasília Amapá |
Manaus

Governo Federal assina contratos de R$ 21,7 bilhões para transmissão de energia

Compartilhe
Governo Federal assina contratos de R$ 21,7 bilhões para transmissão de energia

Brasil – Nesta quarta-feira (3/4) o governo federal deu mais um passo importante na expansão da infraestrutura energética do país ao assinar contratos de transmissão de energia elétrica resultantes de leilões realizados no ano passado. Os ministros Alexandre Silveira, da pasta de Minas e Energia, e Rui Costa, da Casa Civil, representaram o Executivo nesse evento de significativa importância para o setor.

Embora a expectativa fosse pela presença do presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, o mesmo não compareceu à cerimônia realizada no Palácio do Planalto. Entretanto, isso não diminuiu a relevância do evento, que envolve contratos totalizando R$ 21,7 bilhões em investimentos distribuídos em três lotes. Estes contemplarão a construção de 4.471 quilômetros de linhas de transmissão, abrangendo os estados de Goiás, Maranhão, Minas Gerais, São Paulo e Tocantins.

Segundo informações divulgadas pela assessoria de comunicação do Palácio do Planalto, estima-se que as obras demandem entre 60 a 72 meses para sua conclusão e proporcionem a criação de aproximadamente 37 mil empregos. No entanto, durante seu discurso, o ministro Silveira mencionou a expectativa de gerar até 300 mil empregos, distribuídos em 200 canteiros de obras.

As empresas que se destacam neste processo são a chinesa State Grid, o brasileiro Consórcio Olympus XVI e a espanhola Celeo Redes. A cerimônia contou com a presença de representantes dessas empresas, bem como do embaixador da China, Zhu Qingqiao.

Em seus pronunciamentos, os ministros destacaram a importância desses investimentos para a infraestrutura energética nacional, especialmente no que diz respeito à captação da energia gerada pelos parques eólicos e solares do Nordeste. Rui Costa ressaltou que o Brasil está se consolidando como líder global na transição para energias renováveis, enquanto Silveira enfatizou a mensagem de estabilidade política, jurídica e regulatória que o país busca transmitir para atrair investimentos.

Paulo Godoy, presidente da Alupar, parte do Consórcio Olympus XVI, também expressou sua visão sobre o momento, destacando o papel do Brasil como um celeiro não apenas de alimentos, mas também de energias renováveis.


...........

Siga-nos no Google News Portal CM7