Brasília Amapá |
Manaus

Dezenas de novos oficias das forças armadas pedem demissão: pior quadro é no Exército

Compartilhe
Dezenas de novos oficias das forças armadas pedem demissão: pior quadro é no Exército

Brasil – As Forças Armadas Brasileiras, mais especificamente o Exército e a Aeronáutica, têm presenciado um aumento nos pedidos de demissão entre seus oficiais. Desde abril, outras dezenas de oficiais pediam a demissão do serviço ativo. Só na FAB foram 22 portarias concedendo demissões publicadas e assinadas pelo Tenente-Brigadeiro Do Ar Marcelo Kanitz Damasceno desde 31 de março, já no Exército, 24, na Marinha, de abril a 28 de junho, 11 portarias concedendo 12 pedidos de demissão.

Diversos fatores, incluindo baixos salários, falta de direitos adequados, métodos de avaliação de desempenho obsoletos e subjetivos, e uma percepção de “hereditariedade” nas Forças Armadas, estão contribuindo para essa tendência. Médicos militares e oficiais graduados por instituições de prestígio como a AMAN e o IME estão entre os que solicitam demissão.

Eles citam a alta demanda de trabalho, interferência nos tratamentos médicos e a necessidade de aderir a práticas que não condizem com seus princípios como razões para sua decisão. Muitos planejam utilizar seus diplomas para buscar outras oportunidades de carreira.

Confira a lista de portarias da Força Aérea registrando a demissão de dezenas de oficiais de academias de elite e profissionais de áreas vitais para as instituições militares, como medicina e engenharia, desde 30º de março de 2023.

Créditos: Sociedade Militar


Siga-nos no Google News Portal CM7