Brasília Amapá |
Manaus

Simone Tebet é apontada como futura ministra da Justiça; mais detalhes

Compartilhe

Brasil – A ministra do Planejamento e Gestão, Simone Tebet, descartou, nesta terça-feira (28/11), ter recebido qualquer sondagem ou convite para assumir o cargo de ministra da Justiça, que em breve ficará vago devido à indicação do atual ocupante, Flávio Dino, para o Supremo Tribunal Federal (STF) pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Tebet enfatizou que a decisão acerca da escolha dos ministros é uma prerrogativa exclusiva do presidente, e ela ainda não antecipou se aceitaria ou não a possível nomeação para a posição.

Enquanto se aguarda a transição de Flávio Dino para o STF, ele permanece como ministro da Justiça.

A ministra Tebet também abordou a possível divisão das pastas de Justiça e Segurança Pública, destacando seu apoio a essa separação durante a campanha eleitoral.

Ela salientou que, apesar de ser uma decisão do presidente Lula, ela não contradiria sua posição favorável à separação entre Justiça e Segurança.

Tebet acrescentou que, tanto do ponto de vista administrativo quanto orçamentário, não haveria impedimentos para a criação de ministérios distintos, visto que o orçamento de 2023 já foi aprovado.

O indicado de Lula para o STF, Flávio Dino, precisa passar por sabatina na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado e ter seu nome aprovado pelo plenário, com no mínimo 41 votos, antes de assumir o cargo na Suprema Corte.

Enquanto isso, o cenário político aguarda definições quanto à sucessão no Ministério da Justiça e possíveis alterações na estrutura ministerial.


Siga-nos no Google News Portal CM7