Brasília Amapá |
Manaus

Presidente Bolsonaro defende prisão perpétua para médico abusador: ‘deveria apodrecer na cadeia, sem privilégios’

Compartilhe
Presidente Bolsonaro lamenta não haver prisão perpétua para médico abusador: "deveria apodrecer na cadeia, sem privilégios"

Brasil – O presidente Jair Bolsonaro (PL) desabafou nesta segunda-feira (11) nas redes sociais sobre o caso do médico anestesista que abusou sexualmente de uma mulher grávida. O presidente da república chamou de “vagabundo” o médico anestesista Giovanni Quintella Bezerra, preso em flagrante por estuprar uma gravida durante cesariana.

O presidente também lamentou “que a Constituição não permita sequer que o maldito estuprador apodreça para sempre na cadeia, sem nenhum tipo de privilégio”.

“É extremamente lamentável que a nossa Constituição não permita sequer que o maldito estuprador que abusou de uma paciente grávida anestesiada no RJ apodreça para sempre na cadeia, sem nenhum tipo de privilégio. Direitos humanos é para a vítima, esse vagabundo que se exploda!”, escreveu o presidente no Twitter.


Siga-nos no Google News Portal CM7