Manaus 32º
segunda-feira - 14 de fevereiro de 2022

Polícia Federal desmente hacker Anonymous e diz não haver novos depoimentos de Adélio

Compartilhe
Polícia Federal desmente hacker Anonymous e diz não há novos depoimentos de Adélio

Brasil – A Polícia Federal informou nesta segunda-feira (14/1) que “não procedem” as informações que circulam desde o fim de semana sobre uma “nova versão” para a história da suposta facada sofrida por Jair Bolsonaro na reta final da campanha eleitoral de 2018, propagadas pelo perfil hacker Anonymous.

De acordo com reportagem de Rubens Valente, as autoridades ouvidas por ele classificaram como “invenção completa” o boato lançado nas redes. Segundo as novas notícias falsas sobre o caso, a PF teria colhido novo depoimento de Adélio Bispo de Oliveira, preso desde então pelo atentado. Nele o autor teria responsabilizado o PT pela “encomenda” do crime.

A tese foi adotada por perfis e veículos de esquerda, que ajudaram a reverberar que Adélio teria dado o depoimento sobre coerção da Polícia Federal.

Atentado

O ataque ocorreu em 6 de setembro de 2018. O então candidato fazia campanha para a eleição presidencial nas ruas de Juiz de Fora (MG). Após a ocorrência, Bolsonaro retirou-se de vez dos debates eleitorais. O ex-capitão, que já se negava a participar das discussões públicas com os demais candidatos, conseguiu, desse modo, se ausentar até o final da campanha. Uma semana antes, tinha em torno de 20% das intenções de voto. Duas semanas depois, se aproximou de 30%, até chegar no primeiro turno liderando com 36%. No segundo turno com Fernando Haddad, Bolsonaro se manteve fora dos debates.

 

Com informações via UOL e Boatos.org

Vitória Supermercados