Brasília Amapá |
Manaus

Lula é acusado de crime eleitoral após pedir votos para Boulos no Dia do Trabalhador; veja vídeo

Compartilhe
Lula é acusado de crime eleitoral após pedir votos para Boulos no Dia do Trabalhador; veja vídeo

Brasil – Integrantes do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) estão investigando o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) após o chefe do executivo pedir votos para o pré-candidato à Prefeitura de São Paulo Guilherme Boulos (PSOL) durante um discurso no Dia do Trabalhador. Para o TSE, esse ato assemelha-se a um caso pelo qual Lula foi condenado nas eleições de 2022.

Em setembro daquele ano, o TSE julgou Lula por pedir votos para si próprio e aliados durante um evento em Teresina (PI), realizado em 3 de agosto de 2022, dois meses antes das eleições gerais. Na ocasião, o tribunal considerou a declaração como propaganda antecipada, visto que o pedido explícito de votos ainda não estava autorizado.

Durante o evento, Lula foi registrado dizendo: “Queria pedir para vocês, cada homem e cada mulher do Piauí, que tem disponibilidade de votar em mim, que tem disposição de votar no Wellington [Dias], eu queria pedir pra vocês, que no dia 2 de outubro, votem em mim”.

O processo resultou na aplicação de uma multa de R$ 10 mil a Lula, bem como na proibição da veiculação do trecho do material publicitário sobre o evento. A ação foi movida pelo PDT e Felipe D’Avila (Novo), que também disputou a eleição para presidente da República. A decisão foi quase unânime, com apenas o então ministro Ricardo Lewandowski discordando parcialmente.

Agora, diante do novo episódio envolvendo Lula e Boulos no Dia do Trabalhador, ministros do TSE, sob condição de reserva, afirmaram que se trata de um caso de “propaganda antecipada evidente”. Além disso, lembraram de uma situação semelhante durante as eleições de 2010, quando Lula foi acusado de promover a então candidata Dilma Rousseff em eventos no Dia do Trabalhador.

O presidente Lula já respondeu anteriormente por essa mesma acusação, demonstrando um padrão recorrente. Agora, as autoridades eleitorais estão analisando as circunstâncias do discurso do Dia do Trabalhador para determinar se houve ou não uma infração eleitoral por parte do ex-presidente.

 


Siga-nos no Google News Portal CM7