Brasília Amapá |
Manaus

Jornalista Ronaldo Tiradentes diz que vai depor como vítima de censura de Alexandre de Moraes; veja vídeo

Compartilhe
Jornalista Ronaldo Tiradentes diz que vai depor como vítima de censura de Alexandre de Moraes; veja vídeo

Amazonas – O jornalista Ronaldo Tiradentes prometeu depor contra a censura imposta pelo juiz do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Em um vídeo divulgado nesta quinta-feira (18/04) , Tiradentes não hesitou em expressar sua determinação em enfrentar as medidas que considera arbitrárias e prejudiciais à liberdade de expressão.

O caso ganhou destaque quando o ministro Moraes aplicou uma multa milionária por “desobediência”, após o programa de Tiradentes noticiar fatos verídicos, amplamente divulgados por outras mídias de renome nacional. Segundo o jornalista, a censura foi imposta de forma injusta, sob a justificativa de conteúdo político durante o período eleitoral.

“Com muita convicção, e posso falar isso, como vítima da censura imposta pelo Xandão a esta emissora de rádio e televisão, simplesmente porque estava noticiando fatos verdadeiros. Este programa, no período de eleição, na véspera de eleição, levou uma canetada do Xandão, que arvorando-se de juízo em 1º instância, como se ele tivesse atuando aqui no estado do Amazonas, ele aplicou a censura neste programa. Na CPI que for instalada, vou me dispor a ir lá falar sobre esses absurdos que vem acontecendo ai, como essa decisão do Alexandre de Moraes, que proibiu o nosso programa de falar jornalisticamente sobre casos de corrupção que estão aos montes na internet noticiados pela revista Veja, pela Rede Globo, pela folha de São Paulo, todo mundo noticiou”, disse o comunicador.

Veja vídeo:

Censura no Brasil chega à Comissão de Justiça nos EUA

Na quarta-feira (17), a Comissão de Justiça da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos divulgou um relatório detalhando a “censura do governo brasileiro” em relação ao X e outras redes sociais, como Facebook e Instagram. O documento apresenta 88 decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) e do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que exigem a remoção de perfis das plataformas.

O relatório, disponível na íntegra neste link, inclui cópias de 28 decisões em inglês e português proferidas pelo ministro Alexandre de Moraes e direcionadas à X Corp. Além disso, há outras 23 decisões de Moraes que ainda não foram traduzidas para o inglês, assim como 37 decisões do TSE. Alexandre de Moraes ocupa a presidência do TSE desde agosto de 2022.

De acordo com um comunicado de imprensa emitido pelo grupo, o relatório expõe a “campanha de censura do Brasil” e destaca um estudo de caso sobre como um governo pode justificar a censura em nome do combate ao “discurso de ódio” e à “subversão da ordem”, segundo os deputados do Partido Republicano.

Os representantes republicanos afirmam que o governo brasileiro está tentando compelir o X e outras empresas de redes sociais a censurar mais de 300 contas, incluindo as do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), do senador Marcos do Val (Podemos-ES) e do jornalista Paulo Figueiredo. Alguns dos perfis derrubados por ordem de Alexandre de Moraes são ligados a figuras públicas conhecidas, como o empresário Luciano Hang, das Lojas Havan; os jornalistas Allan dos Santos e Oswaldo Eustáquio; o ex-deputado federal cassado Daniel Silveira; o youtuber Monark; além do ex-deputado federal Roberto Jefferson.

Há também casos em que perfis aparentemente não ligados a figuras públicas foram removidos, como no caso dos perfis @NsmNews e @canedocando no Twitter, conforme decisão de Moraes datada de 14 de dezembro de 2023, no âmbito da Petição 9935, que tramita em sigilo no STF.


...........

Siga-nos no Google News Portal CM7