Brasília Amapá |
Manaus

Escândalo: Prefeito de Anamã é multado em R$ 40 mil por manter filho como funcionário fantasma

Compartilhe

Amazonas – O Tribunal de Contas do Estado do Amazonas (TCE-AM) aplicou uma multa de R$ 40 mil ao prefeito de Anamã, Francisco Nunes, conhecido como Chico do Belo, por sua participação em um caso de nepotismo envolvendo seu filho, Deyvid Batalha Bastos. O tribunal também determinou o desligamento imediato de Bastos, que ocupava o cargo de enfermeiro no município, mesmo residindo em Manaus.

A denúncia expôs a prática de Chico do Belo em manter seu filho como funcionário fantasma, vivendo e estudando na capital, às custas do dinheiro público de Anamã. O caso resultou em uma investigação conduzida pelo TCE-AM, culminando na multa e na determinação para regularização do Portal de Transparência do Município.

O relatório do TCE-AM destacou a negligência da prefeitura em cumprir a Lei de Acesso à Informação, ao não divulgar detalhes sobre despesas de recursos públicos. O prefeito Francisco Nunes foi considerado revel por não apresentar defesa à Corte de Contas, mesmo sendo regularmente citado.

O nepotismo evidenciado na contratação de Deyvid Batalha Bastos como enfermeiro para a prefeitura de Anamã levanta sérias questões éticas e legais. Segundo dados do Portal da Transparência, Bastos recebeu remuneração sem cumprir efetivamente suas obrigações, enquanto residia em Manaus e estava em viagem pelo Rio de Janeiro durante o horário de trabalho previsto.

O relator do processo, Alípio Filho, ressaltou a veracidade das informações apresentadas, confirmando atos de improbidade e violações à Lei de Acesso à Informação. O caso será encaminhado ao Ministério Público do Estado (MPE) para investigação de possível improbidade administrativa por parte do prefeito e de seu filho.

Diante dessas revelações, fica evidente a necessidade urgente de uma fiscalização mais rigorosa e de medidas para garantir a transparência e a legalidade na administração pública de Anamã e em todo o estado do Amazonas. A população merece uma gestão ética e responsável, que respeite os princípios democráticos e os interesses coletivos acima dos individuais.

Confira o documento na íntegra: 

Siga-nos no Google News Portal CM7