Brasília Amapá |
Manaus

Amom Mandel perde 2 vezes na Justiça após tentar censurar Marcelo Ramos e Wilker Barreto

Compartilhe
Amom Mandel perde 2 vezes na Justiça após tentar censurar Marcelo Ramos e Wilker Barreto

Manaus – O pré-candidato à Prefeitura de Manaus, Amom Mandel (Cidadania), enfrentou duas derrotas consecutivas na Justiça Eleitoral ao tentar silenciar críticas dos também pré-candidatos Marcelo Ramos (PT) e Wilker Barreto (Mobiliza). Em menos de um mês, Mandel, por meio de seu partido, tentou retirar vídeos dos rivais nos quais era criticado por seus discursos de pré-campanha.

Em um dos vídeos, Marcelo Ramos criticava a narrativa de Mandel sobre a “velha política”, acusando-o de hipocrisia ao criticar gestões atuais sem ter adotado medidas efetivas em favor da cidade enquanto deputado federal. O juiz eleitoral Roberto Santos Taketomi, em decisão divulgada pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-AM), determinou que os comentários de Ramos, como “este discurso é velho, eu acho que já ouvi essa conversa” e “Manaus já caiu duas vezes nessa conversa, com Wilson Lima e David Almeida”, não ofenderam a reputação de Amom e, portanto, o vídeo foi mantido no ar.

Posteriormente, o mesmo juiz ordenou a remoção do vídeo de Ramos devido ao impulsionamento pago nas redes sociais, o que visava ampliar o alcance da crítica. Como resultado, Marcelo Ramos republicou o conteúdo sem impulsionamento.

No caso contra Wilker Barreto, a derrota de Amom foi confirmada pelo juiz Glen Hudson Paulain Machado, que decidiu que as publicações de Barreto não ultrapassaram os limites razoáveis e proporcionais da disputa eleitoral. Wilker Barreto comemorou a decisão nas redes sociais, aproveitando para criticar Amom Mandel.

“Quem não aguenta brincar, não desce pro play“, declarou Barreto, expressando seu desdém pela tentativa de censura por parte de Mandel. Ele argumentou que suas ações estavam dentro dos limites legais e que ele estava exercendo seu direito de cobrar publicamente seu concorrente. “Tem pré-candidato que não aguenta ser cobrado agora. (…) Amom, são cobranças públicas. (…) Se você acha que te chamar para o debate é uma ofensa e tu vai me processar, aproveita e compra logo uma resma de papel”, disparou Barreto no vídeo, indicando sua disposição para continuar o embate político.


Siga-nos no Google News Portal CM7