Brasília Amapá |
Manaus

Vídeo mostra sargento do Exército agr3d1ndo a esposa antes de tir0te1ro em Manaus; veja

Compartilhe
Vídeo mostra sargento do Exército agr3d1ndo a esposa antes de tir0te1ro em Manaus; veja

Manaus – A capital amazonense foi palco de um episódio trágico e violento neste domingo (9), envolvendo o sargento do Exército Diego Azevedo Fernandes de Souza, 33 anos. Em um desenlace fatal, Diego foi morto em um tiroteio no Centro da cidade, após ter assassinado um policial militar e ferido gravemente outro. O incidente trouxe à tona uma série de agressões domésticas sofridas por sua esposa, uma aluna soldado da Polícia Militar do Amazonas (PM-AM).

Agressões Filmadas e Denúncias Anteriores

Um vídeo chocante, que circula amplamente nas redes sociais, registra um dos momentos de agressão de Diego contra sua esposa. Nas imagens, ele aparece gritando e exigindo que ela lhe entregue o celular. A gravação foi feita por uma amiga da vítima, que, ao fundo, comenta sobre a frequência e a gravidade das agressões que a mulher sofria.

Segundo relatos, a esposa de Diego já havia registrado um Boletim de Ocorrência (BO) anteriormente devido às agressões constantes. No fatídico domingo, as agressões se repetiram, culminando em um confronto mortal.

Após ser agredida, a mulher conseguiu fugir do apartamento localizado na esquina da avenida Leonardo Malcher com a Getúlio Vargas, levando consigo as duas filhas menores do casal. Ela se abrigou em um prédio comercial nas proximidades, de onde conseguiu acionar a polícia.

Confronto com a Polícia

Quando os policiais chegaram ao local, tentaram inicialmente uma abordagem pacífica. Entretanto, a situação rapidamente se agravou, levando à necessidade de reforço policial. Durante o confronto, Diego começou a disparar contra os policiais.

O 1º sargento da PM Weldman foi atingido na perna direita e o soldado da PM José Antônio foi baleado na cabeça. A situação se tornou ainda mais crítica, necessitando da intervenção da equipe da Ronda Ostensiva Cândido Mariano (Rocam). Diego foi atingido durante o confronto e morreu ainda no local. Seu corpo foi removido pelo Instituto Médico Legal (IML).

Nota

O Comando Militar da Amazônia (CMA) emitiu uma nota oficial sobre o ocorrido, confirmando que Diego fazia parte do efetivo do Centro de Formação de Reservistas (CFR). Na nota, o CMA expressa seu pesar pelo incidente e destaca que está colaborando com as autoridades policiais para o esclarecimento dos fatos.

“O CMA estará prestando todas as informações solicitadas pelas autoridades policiais de forma a contribuir com o andamento das investigações. Cabe ressaltar que o CMA não compactua com desvios de conduta, lamenta o ocorrido e se solidariza com os familiares”, diz o texto oficial.


Siga-nos no Google News Portal CM7