Brasília Amapá |
Manaus

Mulher assassin4da após sair de academia em Manacapuru pode ter sido vítima do ex, diz delegada; veja vídeo

Compartilhe
Mulher assassin4da após sair de academia em Manacapuru pode ter sido vítima do ex, diz delegada; veja vídeo

Amazonas – Um ato de extrema violência abalou a população de Manacapuru na noite desta terça-feira. Neiliane Carvalho dos Santos, uma mulher de 41 anos, foi brutalmente assassinada logo após sair da academia, deixando a comunidade consternada e indignada com a tragédia.

O crime ocorreu por volta das 22h, quando Neiliane retornava da academia na companhia de uma amiga. Repentinamente, duas pessoas em uma motocicleta preta se aproximaram e a abordaram de forma agressiva. Sem piedade, os agressores atiraram contra Neiliane pelas costas, desferindo pelo menos quatro disparos. Em seguida, fugiram do local, deixando um rastro de perplexidade e dor.

Veja vídeos:

Apesar dos esforços para salvá-la, Neiliane foi levada ao Hospital Lázaro Reis, mas não resistiu aos ferimentos e veio a falecer, deixando sua família e amigos desolados diante dessa tragédia sem sentido.

A comunidade local levanta a suspeita de que este seja um caso de feminicídio, um crime motivado por questões de gênero. Testemunhas no local relataram que as circunstâncias do assassinato indicam essa terrível realidade, despertando a preocupação de todos em relação à segurança e à proteção das mulheres em Manacapuru.

Investigação

A polícia já tem pistas sobre o que pode ter motivado a execução de Neiliane Carvalho dos Santos, 41 anos, assassinada em Manacapuru na noite desta terça-feira (6).

A delegada do caso fala em brigas, traição, briga por dinheiro e medida protetiva, apontando para essa linha. “Ela foi atingida com dois disparos de arma de fogo. Há um forte indício que Neiliane tenha sido vítima de feminicídio, porque havia histórico de violência doméstica, registrado no dia 8 do mês passado pela vítima, contra seu ex-companheiro, onde pediu medidas protetivas”, afirma a delegada Roberta Merly.

Ela e o ex tinham uma audiência marcada para o dia 15. Neiliane foi morta na porta de casa, a tiros, por dois pistoleiros em uma moto.

“Era um relacionamento de mais de 20 anos, mas a única medida protetiva que encontramos foi essa. Até o momento, o ex-companheiro não foi localizado para prestar depoimento. Desconfia-se que ele possa vir a ser o mandante, há essa suspeita, por conta de tudo que conseguimos levantar sobre o caso”, explicou a delegada.


Siga-nos no Google News Portal CM7