Manaus

Jovem soldado do Exército é preso acusado de matar namorado; veja vídeo

Compartilhe
Jovem soldado do Exército é preso acusado de matar namorado; veja vídeo

Brasil – Na última quinta-feira (10), foi decretada a prisão preventiva do soldado do Exército, João Victor Ausier Rodrigues, acusado de homicídio pela morte do ex-militar da Aeronáutica, Everson Almeida Barros Oliveira, de 38 anos, o crime aconteceu no dia 13 de dezembro de 2021, por volta de meia-noite, na passagem São Sebastião, no bairro da Pedreira, em Belém.

Veja vídeo:

De acordo com familiares da vítima, os dois eram namorados e o crime teria sido motivado por ciúmes. A delegada da Policia Civil, Maria Lúcia Santos confirma a relação: “Essa relação era do conhecimentos dos familiares da vítima. Todos sabiam porque ele dormia na casa da vítima, frequentava a casa da vítima, era uma relação pública”, afirmou a delegada.

Ainda de acordo com a delegada, o acusado tinha uma vida dupla: “Também tinha uma namorada e tentava de todas as formas poupa-la para que essa informação não chegassem a ela. Em todas as brigas, a vítima sempre falava que iria contar e tornar pública a relação deles, porque eles tinham fotos e vídeos juntos”, disse.

Kelly Barros, prima da vítima, disse que o Everson recebeu uma ligação minutos antes do crime e ela suspeita que era João: “Nesse encontro ele conversou com essa pessoa e após uma discussão foi desferido alguns tiros contra ele. Em algumas filmagens que a gente viu próximo ao ocorrido, ele ainda tentou correr e parecia que ele conhecia as pessoas que fizeram isso com ele”.

Ainda de acordo com Kelly, foi o acusado quem deu a noticia do assassinato de Everson, afirmando que o ex-militar havia sido vitima de um assalto na noite anterior: “Ele chegou na nossa casa por volta de 8h15 para informar que o meu primo havia sido assaltado, reagiu e foi morto”.

O acusado negou que teria qualquer envolvimento com a vítima, porém, fotos e vídeos comprovam a relação.

Ao longo desses 11 meses, a Policia Civil vinha investigando o crime, João Victor foi preso e encaminhado para o batalhão do Exército.

Créditos: O Liberal