Brasília Amapá |
Manaus

Empresa diz ser “extremamente cautelosa na contratação de colaboradores”, após funcionário matar Servidora do TRT

Compartilhe

Polícia – A empresa ALM Melo, que contratou Caio Claudino de Souza, envolvido no assassinato da servidora Silvanilde Veiga, emitiu nota a respeito do caso e esclareceu sobre seu processo de contratação.

Lei na íntegra: (link)

Empresa ALM Melo, consternada com o desfecho da investigação policial
referente à morte da Servidora Pública do TRT, que tem como principal
investigado um colaborador seu, recém-contratado e que ainda se encontra
cumprindo o período de experiência de 30 dias, vem, por meio desta,
informar que está prestando todas as informações às autoridades policiais
para conclusão do procedimento investigatório.

Trata-se de um funcionário contratado em 02 de maio de 2022, na função de
Concierge, tendo a empresa, como de praxe, tomado todos os cuidados no
processo seletivo, inclusive, tendo este fornecido o Atestado de
Antecedentes Criminais.

A Empresa esclarece que é extremamente cautelosa na contratação de seus
colaboradores, cercando-se de todos os cuidados para evitar qualquer
falha.

Atuamos há mais de 15 anos no mercado de segurança do Amazonas,
atendendo mais de 800 clientes e empregando, atualmente, cerca de 180
funcionários. Jamais passamos por alguma situação em que nossos
empregados estivessem envolvidos em qualquer ilícito.
A ALM Melo se solidariza com os familiares e amigos da vítima.

Posicionamento empresa Tática Lean

Em nota enviada à redação do Portal e TV CM7 Brasil, a empresa Tática Lean esclareceu que o suspeito Caio Caludino era ex-funcionário, tendo seu contrato de trabalho encerrado em abril de 2021. A imagem em questão foi retirada do perfil pessoal do criminoso no Instagram, divulgada pelo mesmo em janeiro de 2021, ou seja, não tendo vínculo empregatício na data do crime.    

Prisão 

Na tarde desta terça-feira (31), o vigilante do prédio Gran Vista, localizado no bairro Ponta Negra, na zona Norte de Manaus, confessou à Polícia Civil que foi o autor do assassinato da servidora do TRT, Silvanilde Veiga. O suspeito foi detido após 10 dias do crime que chocou a cidade de Manaus.

De acordo com informações do próprio Caio, no dia do ocorrido ele estava sob efeito de cocaína e estava desesperado com seu filho doente, foi quando ele teve a ideia de invadir o apartamento da vítima para conseguir o dinheiro que precisava. Ele definiu a morte de Silvanilde como um acidente, por mais que tenha esfaqueado ela por mais de 12 vezes na região do pescoço.

No dia do crime, 21 de maio, era o primeiro dia de trabalho de Caio no condomínio como vigilante. Ele foi preso no bairro Coroado, zona Leste, após 10 dias do assassinato que chocou a cidade de Manaus.

Durante entrevista a imprensa, Caio disse que se arrependeu do crime e pediu desculpas chorando, além de ressaltar que jogou fora o celular da vítima.

Confira a cobertura completa do caso:

Vigilante supostamente assassinou servidora do TRT no seu primeiro dia de trabalho em Manaus

Servidora do TRT enviou mensagem de socorro para filha antes de ser assassinada

Mistério sobre o assassinato de servidora do TRT começa a ser desvendado

Ex-marido da servidora do TRT também foi encontrado morto dentro de casa, em Manaus

Empréstimo de R$ 300 mil de Servidora do TRT para o genro pode ter sido causa da morte, afirma site

‘Amor sem limites, dívida e morte’: investigações sobre o assassinato da servidora do TRT-AM tomam novo rumo

Luto, choro e lágrimas: filha e namorado se consolam em missa de 7º Dia de servidora do TRT

Celular de servidora do TRT foi usado pelo assassino após ela ter sido encontrada morta em Manaus; veja

Veja a chegada do suspeito de ter assassinado servidora do TRT na DEHS

Urgente: vigilante do Gran Vista confessa que matou servidora do TRT

Caso Servidora do TRT: vídeos da câmera de segurança do Gran Vista finalmente são divulgados; veja

Veja perfil do vigilante que confessou matar servidora do TRT a facadas


Siga-nos no Google News Portal CM7