Manaus

Blindada que ajudou vulgo ‘Menor’ a m4tar Chiquinho do Coroado é presa em Manaus; relembre o caso

Compartilhe

Manaus – Uma mulher identificada como Mikaelen Ferreira de Almeida, de 20 anos de idade, foi presa nesta segunda-feira (23), em Manaus, suspeita de envolvimento na morte do ex-líder comunitário do Coroado, Francisco Ribeiro Reis, de 50 anos. A vítima foi assassinada em outubro de 2022 por um rapaz com quem mantinha um relacionamento amoroso que supostamente só existia por interesse financeiro do jovem. 

A informação sobre o envolvimento de uma mulher no crime foi divulgada pela Polícia Civil, na manhã desta terça-feira (24). As investigações apontam que a mulher era companheira de ‘Júnior Menor’, o autor do assassinato, e teria assistido todo o crime. 

De acordo com a polícia, ela estava na casa de Francisco e chegou a ajudar. “Após o delito, ambos pegaram o dinheiro da vítima e foram ao supermercado fazer compras”, informou a Polícia Civil.

Relembre o caso

Francisco foi morto na madrugada do dia 16 de outubro, no bairro Coroado, Zona Leste de Manaus. Lander de Souza Diniz Júnior, de 18 anos, que era conhecido como “Júnior Menor “, confessou o crime  nas redes sociais.

Minutos antes do crime, o suspeito fez uma live, em seu perfil pessoal, segurando uma tesoura e falando palavras desconexas. “Eu vou fazer o mau para uma pessoa que não tem nada a ver com a minha situação. Olha aqui, ao vivo, para todo mundo ver que o ‘bagulho é doido'”, disse o suspeito.

Em seguida, Lander mostrou o ex-líder comunitário, que estava sentado na cama, com um lençol cobrindo o corpo. O suspeito também fez uma série de perguntas à vítima e em seguida a assassinou a tesouradas.

Após o homicídio de Francisco, o suspeito fez outra live confessando que teria assassinado o ex-líder comunitário por conta de uma dívida.

“Eu matei o cara mesmo. […] Sabe por que eu matei ele? Porque ele me deve e quem deve tem que pagar com a vida. […] eu faço a justiça com as minhas próprias mãos”, afirmou Lander. Na live, o rapaz disse que teria emprestado R$ 4 mil para a vítima.

“Eu também sou bandido e quem deve não teme, não. Eu dei um prazo de dois meses para ele pagar e não pagou porque não quis”, disse.

Depois de receber comentários na live, o rapaz falou que não temia morrer. Ele fugiu após o crime mas acabou morto em uma troca de tiros com policiais. 

Veja vídeos: