Brasília Amapá |
Manaus

‘Tenho medo de mulher’, diz homem que vive há 55 anos isolado do mundo

Compartilhe

Mundo – Uma história intrigante vinda de Ruanda, país da África Oriental, revela a vida de Callixte Nzamwita, um homem de 71 anos que optou pelo isolamento absoluto durante 55 anos como forma de evitar qualquer tipo de interação com mulheres. A razão por trás desse isolamento é uma fobia rara conhecida como ginofobia, que é caracterizada pelo medo intenso ou aversão a aproximar-se de mulheres ou manter relações sexuais com elas.

O drama de Nzamwita começou aos 16 anos, quando ele decidiu se confinar em um único cômodo de sua casa. Nesse espaço restrito, ele realizava todas as atividades diárias, desde dormir e cozinhar até urinar. Ainda mais notável, o homem construiu uma cerca de quase cinco metros de altura ao redor de sua casa com o intuito de garantir que as mulheres não se aproximassem dele.

Um vizinho que mostrou preocupação e tentou ajudar Nzamwita comentou sobre a situação, relatando que, mesmo ao oferecer ajuda, o homem recusou qualquer forma de contato. “Nós lhe damos coisas, atirando para dentro de sua casa”, afirmou o vizinho, que preferiu não ser identificado.

Embora a decisão de viver completamente isolado seja um desafio inimaginável para a maioria das pessoas, Callixte Nzamwita parece encontrar satisfação em sua vida solitária. Ele expressou: “A maneira como vivo é suficiente para mim. Eu não queria ter uma mulher e estou bem com isso. Não quero mulheres perto de mim porque elas me deixam com muito medo.”

Siga-nos no Google News Portal CM7