Brasília Amapá |
Manaus

Marido da cantora gospel Heloisa Rosa pode ser condenado à m0rte por estupr0 de cri4nça de 6 anos nos EUA

Compartilhe
Marido da cantora gospel Heloisa Rosa pode ser condenado à m0rte por estupr0 de cri4nça de 6 anos nos EUA

Mundo – Um caso tem chocado moradores da Flórida, nos Estados Unidos e também a comunidade gospel no Brasil após um crime chocante de violência sexual infantil. Marcus Grubert, marido da cantora gospel Heloisa Rosa, que foi preso por abusar de uma criança de 6 anos, poderá ser julgado e condenado a uma pena mínima de 25 anos e máxima de prisão perpétua ou pena de morte.

Em uma entrevista exclusiva ao Pleno.News, a advogada Anna Paula Moreira Alves-Lazaro, fundadora da Hope & Justice Foundation, revelou detalhes do caso. Heloisa Rosa, que inicialmente pediu pela prisão do marido, acabou recuando da denúncia, após perceber o impacto da pena tanto para o marido quanto para os próprios filhos, que também podem ter sido abusados pelo marido da cantora.

A advogada Anna Paula Moreira Alves-Lazaro, fundadora da Hope & Justice Foundation (Fundação Esperança e Justiça, em português), com sede em Orlando, nos Estados Unidos, revelou que a cantora Heloisa foi quem acompanhou Aline, mãe da criança abusada, à fundação para buscar apoio. Mesmo tendo demonstrado uma revolta inicial com Grubert, a cantora teria desistido e declinado de denunciar o caso. Anna conta que também foi oferecido apoio aos dois filhos de Heloisa. No entanto, em sua avaliação, foi a partir daí que a cantora recuou de dar andamento na denúncia.

“A nossa preocupação não foi só com a filha da Aline, mas com os filhos deles também. (…) Quando a gente começou a questionar sobre a questão dos filhos dela, eu acho que aí, ela recuou”, revela Anna.

Crime

Marcus Grubert, marido da cantora gospel Heloisa Rosa, foi preso no dia 21 de maio nos Estados Unidos, sob acusação de abuso sexual de uma criança de 6 anos. A prisão veio à tona através da Hope & Justice Foundation, que tem fornecido suporte essencial à vítima e seus familiares.

De acordo com a fundação, o crime ocorreu em 2 de abril do ano passado. Naquela noite, a vítima, uma menina de 6 anos, passou a noite na casa de Heloisa e Marcus Grubert. No dia seguinte, a criança relatou à mãe que havia sido abusada. A mãe, alarmada, imediatamente procurou as autoridades para denunciar o crime.

A mãe da vítima compartilhou detalhes do caso em entrevista ao programa Encontro, da TV Globo. Ela explicou que Heloisa Rosa havia insistido para que sua filha passasse a noite em sua casa, alegando que sua própria filha estava se sentindo solitária e precisava da companhia da amiga. A mãe da vítima, embora inicialmente preocupada com o comportamento tenso e nervoso da filha na manhã seguinte, não suspeitou do abuso até que a criança revelou o que havia acontecido. “As crianças eram muito amigas, muito próximas. Na ocasião, ela [Heloisa] insistiu muito, dizendo que a criança dela estava muito sozinha e que gostava de estar com a minha filha. Naquela noite, achei que não teria problema. Quando cheguei, notei que ela estava bem tensa, nervosa, mas não achei que poderia ser isso,” disse a mãe.

Perguntada sobre o que a filha disse exatamente quando a reencontrou, a mãe respondeu: “Ela relatou que algo de estranho tinha acontecido, mas não posso relatar detalhes, porque o caso ainda segue em segredo de Justiça.”

A criança está recebendo auxílio profissional para lidar com o trauma do abuso, sendo necessário reviver e contar o que aconteceu como parte de seu processo de recuperação. “Teve que reviver a história e contar o que aconteceu para o bem dela,” destacou a mãe.

Possibilidade da pena de morte

Uma nova lei do estado da Flórida (EUA) que permite a aplicação da pena de morte a pessoas condenadas por estupro infantil entrou em vigor em junho de 2023, junto com uma bateria de leis aprovadas durante a sessão legislativa do último mês de maio.

A lei mais dura, a HB 1297, permite a execução de condenados por agressões sexuais a menores de 12 anos, caso oito dos 12 membros do júri votem a favor da aplicação da pena máxima ao réu. A medida foi sancionada pelo governador Ron DeSantis e permite a aplicação da pena capital para aqueles condenados por estupro de crianças menores de 12 anos. Até o momento, uma sentença de pena de morta por estupro de criança foi anunciada desde então, em dezembro de 2023.

Com informações via Pleno News


Siga-nos no Google News Portal CM7