Brasília Amapá |
Manaus

Francês conhecido por escalar prédios, Remi Lucidi morre após cair do 68º andar; veja vídeo

Compartilhe
Remi Lucidi, francês conhecido por escalava prédios morre após cair do 68º andar; veja vídeo

Mundo – Uma tragédia abalou o mundo das redes sociais e os amantes de aventura e adrenalina. O francês Remi Lucidi, conhecido como “Remi Enigma”, de apenas 30 anos, perdeu a vida de forma trágica após cair do 68º andar de um prédio residencial em Hong Kong, na noite da última quinta-feira (28).

Veja vídeo:

 

 Remi Enigma era conhecido pelas suas audaciosas aventuras e ousadas escaladas em prédios, torres e monumentos em diferentes países, e compartilhava seus incríveis feitos através de conteúdos postados em suas redes sociais. Porém, o que era considerado coragem e habilidade para alguns, acabou em uma fatalidade inesperada.

Veja vídeo: 

 

A polícia local informou que o corpo do jovem foi encontrado no pátio de uma área nobre da cidade chinesa. As circunstâncias que levaram à queda ainda estão sendo investigadas, mas os agentes relatam que ele aparentemente caiu de um telhado. A morte de Remi Lucidi será submetida a uma autópsia para esclarecer os detalhes e a causa do acidente. Até o momento, nenhuma nota de suicídio foi encontrada.

O jornal local “South China Morning Post” divulgou que Remi foi visto pela última vez batendo na janela de uma cobertura do 68º andar do edifício, lançando luz sobre os minutos finais do corajoso aventureiro.

Após a trágica notícia se espalhar, seguidores e admiradores de “Remi Enigma” lamentaram a perda do escalador. Em suas postagens, ele compartilhava várias imagens em locais altos, mostrando seu amor pela liberdade e pela adrenalina das alturas. Com legendas como “Acima do céu, a 425 metros”, ele encantava seus seguidores com cenas de Dubai e outras paisagens impressionantes.

A última imagem postada por Remi foi da paisagem noturna de Hong Kong, onde, infelizmente, encontrou seu destino.

A trágica morte de Remi Lucidi nos lembra dos riscos envolvidos em atividades extremas e nos chama à reflexão sobre os limites que devemos estabelecer em busca de emoção e aventura. Ainda que suas escaladas tenham inspirado muitos, esse doloroso episódio ressalta a importância da segurança e cautela, mesmo para os mais ousados aventureiros.

Suas redes sociais, que um dia encantaram o mundo com seus feitos extraordinários, agora se tornam um registro de sua coragem, mas também de uma vida interrompida cedo demais. Que sua memória seja lembrada como um símbolo de bravura e paixão, e que essa tragédia sirva de alerta para todos aqueles que buscam aventuras nas alturas.


Siga-nos no Google News Portal CM7