Brasília Amapá |
Manaus

Cinco estados americanos realizam primárias

Compartilhe

WASHINGTON – Cinco estados americanos realizam primárias neste sábado para eleger os candidatos presidenciais dos partidos, num momento em que o aspirante republicano Donald Trump divide como nunca seu próprio campo, e o democrata Bernie Sanders tenta reduzir a distância em relação a Hillary Clinton. Serão realizadas quatro primárias republicanas (Louisiana, Kentucky, Kansas e Maine) e três democratas (Louisiana, Kansas e Nebraska).

A maior quantidade de delegados serão escolhidos na Louisiana, um estado do sul onde Trump e Hillary são dados como vencedores. Ambos saíram vitoriosos da “Super Terça” de 1º de março, depois de conquistarem sete estados cada um. Na sexta-feira, o pré-candidato republicano à Casa Branca Ben Carson admitiu estar saindo da campanha.

Trump, controverso bilionário de Nova York que abriu uma significativa liderança na contagem de delegados necessária para conquistar a nomeação do partido, almeja alcançar mais vitórias na disputa. Pesquisas de intenção de voto têm sido escassas nos quatro estados em que serão realizadas as prévias republicanas. Juntos, eles representam apenas 155 delegados, e as urnas estão abertas apenas a republicanos filiados.

Desde que venceu sete de 11 Estados na chamada Super Terça-Feira, Trump tem sofrido constantes críticas de lideranças de republicanos, os quais se preocupam que o pré-candidato possa levar o partido a uma retumbante derrota nas eleições de novembro. A elite do Partido Republicano e seus seguidores ficaram paralisados com o discurso de ódio utilizado pelo magnata durante o décimo primeiro debate republicano, na quinta-feira. Apesar de suas vitórias nas primárias, seu tom escandaloso – no início do debate, Trump fez uma alusão ao tamanho de seu pênis – levantam dúvidas sobre sua elegibilidade e preocupam seus mais fieis seguidores. A ideia é que os líderes do partido devem redobrar seus esforços para prejudicar seus avanços.

Para piorar o estado de pânico dos conservadores, o magnata cancelou sua participação deste sábado na conferência CPAC, o grande encontro anual dos conservadores americanos, perto de Washington. Na sexta-feira, sua equipe de campanha justificou sua ausência dizendo que tinha que participar neste sábado de um comício em Wichita, Kansas. Depois irá à Flórida.

Jenny Beth Martin, co-fundadora do movimento ultraconservador Tea Party, graças ao qual muitos conservadores como Ted Cruz entraram no Congresso em 2010 e 2012, convocou os participantes da conferência CPAC a apoiar Cruz, que também está na corrida em direção à Casa Branca. O magnata apresenta um “argumento sedutor” ao afirmar que devolverá a grandeza aos Estados Unidos, mas “Donald Trump ama a si mesmo acima de tudo”, expressou Martin.

Trump espera conquistar neste sábado os votos que seriam direcionados ao médico aposentado Ben Carson, que anunciou na sexta-feira sua saída da corrida.

Do lado democrata, Hillary Clinton espera continuar com sua série de vitórias da “Super Terça”, enquanto Bernie Sanders tem os olhos voltados para a próxima etapa e para os estados do norte, que são mais favoráveis a ele.


Siga-nos no Google News Portal CM7