Brasília Amapá |
Manaus

Cidade do Japão está em estado de alerta após surto de bactéria “carnívora” que mata 30% dos infectados

Compartilhe
Cidade do Japão está em estado de alerta após surto de bactéria "carnívora" que mata 30% dos infectados

Mundo – Na metrópole de Tóquio, no Japão, um aumento significativo nos casos de uma infecção bacteriana rara, mas grave, está levantando sérias preocupações entre as autoridades de saúde. Segundo relatos do Japan Times, o número de casos de Síndrome do Choque Tóxico (SCT), também conhecida como “doença carnívora”, ultrapassou a metade dos registros do ano anterior na região metropolitana.

Com 88 casos confirmados entre um total de 517 outras infecções em todo o país, a SCT está emergindo como uma ameaça séria à saúde pública. Esta condição, muitas vezes causada pela bactéria estreptococo do grupo A, pode levar à necrose dos tecidos conjuntivos que cobrem os músculos, resultando em complicações graves e até mesmo fatais.

O governo de Tóquio está particularmente preocupado com a taxa de mortalidade associada à SCT, que atingiu cerca de 30% dos infectados em 2023, uma estatística alarmante que destaca a urgência em conter a propagação desta infecção.

Em 2023, a capital japonesa relatou um total de 141 casos e 42 mortes relacionadas à SCT, enfatizando a gravidade do problema e a necessidade de ações imediatas por parte das autoridades de saúde.

Para ajudar a mitigar o impacto desta crise de saúde pública, o governo de Tóquio está pedindo à população que esteja atenta a sintomas como febre alta repentina, calafrios, vermelhidão em mucosas, bolhas na pele, pressão baixa, entre outros. A rápida identificação e tratamento desses sintomas podem salvar vidas.

A transmissão da bactéria responsável pela SCT ocorre principalmente por gotículas e contato direto, mas também pode ocorrer através de feridas na pele. Portanto, medidas preventivas básicas, como lavagem regular das mãos e cuidados adequados com feridas, são altamente recomendadas pelas autoridades de saúde.

O recente aumento de casos de SCT pode estar ligado à variante M1UK da bactéria estreptococo do grupo A, que é altamente transmissível e tem sido cada vez mais detectada em pacientes desde meados de novembro do ano passado.

Embora pessoas com 40 anos ou mais tenham representado a maioria dos casos nos últimos anos, houve um aumento notável de indivíduos infectados na faixa dos 40 anos em 2023. No entanto, a SCT pode afetar pessoas de todas as idades, com uma incidência maior entre aqueles com 30 anos ou mais, conforme relatado pelo Instituto Nacional de Doenças Infecciosas (NIID).

O alerta sobre os riscos da SCT também se estende além das fronteiras do Japão, com a Agência de Controlo e Prevenção de Doenças da Coreia do Sul emitindo avisos aos viajantes que visitam o país sobre a crescente incidência dessa condição.

Diante dessa preocupante tendência, as autoridades de saúde estão intensificando esforços para conter a propagação da SCT e proteger a saúde da população japonesa e visitantes internacionais. A vigilância contínua e a implementação de medidas preventivas são cruciais para enfrentar essa ameaça à saúde pública com eficácia.


...........

Siga-nos no Google News Portal CM7