Brasília Amapá |
Manaus

C. S. Lewis, escritor de “As Crônicas de Nárnia”, escreveu sobre a verdadeira essência da humildade; reflita

Compartilhe
C. S. Lewis, escritor de "As Crônicas de Nárnia", escreveu sobre a verdadeira essência da humildade; reflita

Mundo – C.S. Lewis é um dos autores mais renomados do século XX, conhecido por suas obras que combinam fantasia, teologia e filosofia. Sua contribuição literária vai além da mera escrita, alcançando uma profundidade que desafia os leitores a explorarem questões existenciais e espirituais. O autor britânico, que nasceu em 1898 e faleceu em 1963, é amplamente reconhecido por suas Crônicas de Nárnia, uma série de sete livros que encantaram e inspiraram leitores de todas as idades.

Embora as Crônicas de Nárnia sejam amplamente conhecidas por sua narrativa cativante e personagens memoráveis, é importante destacar o lado cristão que permeia essas histórias. Lewis era um cristão devoto e a sua fé exerceu uma influência significativa em sua escrita. Ele acreditava que a arte e a literatura poderiam ser meios poderosos para transmitir verdades espirituais e explorar questões relacionadas à fé.

Citações

Um famoso trecho atribuído erroneamente a Lewis tem circulado há anos, mas agora é hora de esclarecer a verdade. A citação que diz: “Humildade não é pensar menos de si mesmo, mas pensar menos em si mesmo” não foi escrita por Lewis, mas sim por Rick Warren em seu livro “The Purpose-Driven Life”. Embora seja uma boa citação, é importante entender que o quê Lewis realmente escreveu sobre esse assunto é muito maior:

“Então imagine que se você encontrar um homem realmente humilde, ele será diferente do que a maioria das pessoas chama de ‘humilde’ hoje em dia: ele não será um tipo de pessoa gordurosa e bajuladora, que está sempre dizendo a você, claro, que ele não é ninguém. Provavelmente, tudo o que você pensará sobre ele é que ele pareceria um sujeito alegre e inteligente que se interessava de verdade pelo que você diz a ele. Se você não gostar dele, é porque sente um pouco de inveja de quem parece aproveitar a vida com tanta facilidade. Ele não estará pensando em humildade: ele não estará pensando em si mesmo”.

“Se alguém quiser adquirir humildade, posso, penso eu, dizer-lhe o primeiro passo. O primeiro passo é perceber que se é orgulhoso. É um grande passo. Pelo menos, nada pode ser feito antes disso. Se você acha que não é vaidoso, isso significa que você é pelo menos muito mais vaidoso do que imagina”. – C.S Lewis, Cristianismo Simples , Livro 3, Capítulo 8, “O Grande Pecado,” Localização Kindle 1665

Reflexão

No livro “Cristianismo Puro e Simples”, Lewis compartilha uma visão muito mais profunda sobre a humildade. Ele afirma que um homem verdadeiramente humilde não é o que geralmente se entende por humilde nos dias de hoje, alguém bajulador e carente de confiança. Pelo contrário, esse homem parecerá alegre e inteligente, genuinamente interessado no que os outros têm a dizer. Aqueles que não gostam dele podem sentir uma ponta de inveja de sua capacidade de aproveitar a vida com facilidade. Ele não estará obcecado com a humildade, nem consigo mesmo.

Lewis argumenta que o primeiro passo para adquirir humildade é reconhecer que se é orgulhoso. Ele ressalta que esse é principal passo, pois nada pode ser feito antes sem essa conscientização. Se alguém acredita não ser vaidoso, na verdade, isso revela um grande orgulho.

As palavras de CS Lewis têm o poder de nos derrubar de nossos cavalos altos, desafiando nossa visão moderna. Ele nos convida a refletir sobre nossa própria vaidade e a reconhecer que a verdadeira pessoa humilde não está preocupada em ser humilde, mas sim em se interessar genuinamente pelos outros, e isto nada mais é do que a genuína caridade e amor ao próximo.

Portanto, é importante atribuir corretamente as palavras de cada autor, aproveitando a sabedoria que cada um tem a oferecer. A citação de Warren tem seu valor, mas não devemos esquecer a profundidade das reflexões de Lewis sobre a humildade.

O que realmente importa

Em última análise, a mensagem de Lewis nos convida a reconhecer nossa própria vaidade e buscar uma perspectiva mais autêntica e desprendida de nós mesmos. Como ele afirma: “Um homem não pode diminuir a glória de Deus recusando-se a adorá-Lo, assim como um lunático não pode apagar o sol rabiscando a palavra ‘escuridão’ nas paredes de sua cela”. Que possamos refletir sobre essas palavras e buscar a verdadeira humildade em nossas vidas.


Siga-nos no Google News Portal CM7