Brasília Amapá |
Manaus

GRAVE: filha de paciente denuncia negligência da Samel que agravou estado de saúde da mãe 

Compartilhe

Manaus -A filha de uma paciente do Hospital Samel, identificada como Cláudia Suely Silva de Almeida, denunciou nesta sexta-feira (17) uma negligência médica que agravou o estado de saúde de sua mãe, a idosa Suely Silva de Almeida, de  75 anos. No relato enviado ao Portal CM7 Brasil, a mulher alega que uma sedação deixou a idosa praticamente em estado vegetativo.

Cláudia conta que no dia 23 de outubro, dona Suely teve um infarto e foi encaminhada ao Hospital Militar, onde foi socorrida e transferida para a Samel para realizar um procedimento de cateterismo. Ao chegar no hospital, a idosa foi levada para realizar o procedimento no mesmo dia, por volta das 16h, quando foi o início de um verdadeiro pesadelo.

Ela revelou que a cirurgia da mãe precisou ser interrompida por 30 minutos porque não tinha ”stents”, uma mola metálica usada para desentupir artérias, e que funcionários do hospital teriam ido até uma farmácia para comprar o item. Logo depois, ela afirma que a idosa teve uma hemorragia no Prontocor, onde não conseguiram estabilizar e ela acabou sendo encaminhada sangrando para a Samel, onde foi reanimada e precisou ser intubada.

”Cinco dias após a intubação, quando ela estabilizou e tomou mais de oito bolsas de sangue, tentaram acordar ela mas ela se bateu toda, queria arrancar os tubos, quando sedaram ela totalmente. Hoje, dia 16, minha mãe não acordou e está quase em estado vegetativo. Mandaram ela pra casa, resolveram dar a alta dela alegando que ela não era mais paciente de UTI e agora ela está aqui, com febre, com infecção, eles queriam se livrar dela!”, disse Cláudia.

A mulher ressalta ainda que quando a mãe estava internada, recebeu alta para enfermaria, onde ficou totalmente abandonada e teve uma piora significativa no quadro de saúde, com dificuldade respiratória que resultou no retorno para a UTI. Agora Cláudia conta que está com dificuldade de conseguir até o prontuário da mãe, pois a Samel se nega a entregar o documento porque sabe que cometeram negligência.

”Hospital Samel mandou minha mãe para casa, ela estava na UTI quando eles mandaram para casa alegando que ela tinha condições de estar em Home Care. Agora minha mãe está aqui, há três dias apresentando quadro de febre, com os batimentos altos e piorando em casa. Olha a situação dela e os médicos da Samel mandaram ela para casa para não assumirem a culpa deles, o erro deles”, desabafa Cláudia.

Os familiares de dona Suely agora pedem que a Justiça seja feita e que a idosa receba todos os cuidados que necessita do Hospital Samel, e que o mesmo não se isente pelo ocorrido com a paciente.

Ouça a denúncia na íntegra: 

Veja os vídeos: 


Siga-nos no Google News Portal CM7