Brasília Amapá |
Manaus

Governo do Amazonas oferece 14% de reajuste salarial aos professores e negocia volta às aulas

Compartilhe
Governo do Amazonas oferece 14% de reajuste salarial aos professores e negocia volta às aulas

Brasil – O governo do estado do Amazonas apresentou uma nova proposta de reajuste salarial aos profissionais da educação. Após reunião com a Comissão de Educação do Estado do Amazonas, a presidente do Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Amazonas (Sinteam), Ana Cristina, repassou a informação que o reajuste saltou de 8% para 14%.

Além do aumento salarial, a proposta inclui o abono das faltas dos servidores e o estorno dos valores descontados no último contracheque. A progressão horizontal da categoria também está contemplada na nova proposta. Ana Cristina destacou a resistência dos profissionais da educação, tanto na capital quanto no interior do estado, como responsável pelos avanços alcançados nas negociações.

Segundo informações divulgadas pelo Sinteam em nota, os 14% de reajuste propostos pelo governo seriam pagos da seguinte forma: 8% imediatamente e 6% a partir de julho de 2024. O comando do movimento grevista conseguiu ainda a retirada imediata das faltas dos trabalhadores em greve e o reembolso imediato dos descontos efetuados em folha suplementar.

Durante as negociações, o governo se comprometeu a garantir as progressões por titularidade de forma imediata e realizar um estudo de impacto orçamentário para as progressões por tempo de serviço. Além disso, foi acordado que será instalada uma comissão de revisão do Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) para discutir outras questões, como o auxílio-localidade.

A assembleia da categoria está marcada para esta terça-feira, no Clube Municipal, onde a contraproposta será avaliada. Caso seja aceita, a greve será encerrada após 10 dias de paralisação. Ana Cristina informou que uma nova rodada de negociações já está agendada para quarta-feira.

Os profissionais da educação reivindicam, além do aumento de 25% referente à data-base 2022-2023, o pagamento retroativo referente a 2020-2021, o reajuste do vale-alimentação, a inclusão de plano de saúde para aposentados e a regularização do enquadramento horizontal e vertical da categoria. A categoria espera que as negociações continuem avançando para atender às suas demandas.


Siga-nos no Google News Portal CM7