Brasília Amapá |
Manaus

Escola cria “Mercadinho Pedagógico” e alunos aprendem Matemática na prática

Compartilhe

Amazonas – Mais de 60 alunos, do 5º ano do Ensino Fundamental, utilizaram a Matemática para produzir um trabalho interativo e multidisciplinar na Escola Estadual (EE) Barão do Rio Branco, Centro de Manaus.

O projeto, intitulado “Mercadinho Pedagógico: o uso das embalagens como recurso didático no processo de ensino aprendizagem da Matemática”, também promoveu discussões ambientais, por utilizar materiais reciclados em sua produção.

A organização do “Mercadinho Pedagógico” teve ações semelhantes a comércios reais, com a criação de propagandas, jingles, divisões por setores, precificação e produção de encartes.

De acordo com a professora-orientadora do projeto, Maria de Fátima Cardoso, sem perceber, os estudantes adentraram em um universo matemático.

“Trabalhamos com os estudantes as operações matemáticas, o raciocínio lógico, o sistema monetário, números decimais, o conceito de descontos, promoções, porcentagem.

Fomos instigando eles, que foram super engajados durante todos os momentos”, destacou a docente.

O “Mercadinho Pedagógico” é um projeto também referendado pelo Programa Ciência na Escola (PCE). A iniciativa da professora Maria de Fátima é uma entre as mais de 1,1 mil que foram submetidas à Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas (Fapeam) por escolas da rede estadual de ensino em 2023.

Participação coletiva

Foi a aluna Ana Paula Sapucaí, de 10 anos, quem ficou responsável pela criação da letra e performance do jingle do comércio fictício organizado no “Mercadinho Pedagógico”. Ana Paula contou que cantar é uma das suas maiores paixões, e que, dessa maneira, também contribuiu para o êxito da atividade.

“Eu falei para a professora que todos os mercadinhos têm uma música, e pedi para escrever. Escrevi com minha amiga, e como gosto de cantar, fizemos uma canção alegre para as apresentações”, ressaltou a discente.

Todos os itens do “Mercadinho Pedagógico” eram provenientes de materiais reutilizados, e a criatividade também pôde ser vista com produtos líquidos do comércio. Divididos estrategicamente em setores, os líquidos ganhavam a coloração correta com os alunos misturando corantes, sob supervisão da professora.

“Foi uma grande experiência. A professora contou que se a gente misturasse vermelho, amarelo e azul, sairia preto. Fiquei muito feliz, a gente queria fazer uma Coca-Cola”, compartilhou o aluno João Cícero Benacon, de 9 anos.

Durante as próximas semanas, o “Mercadinho Pedagógico” também vai fazer parte da rotina de outras turmas da EE Barão do Rio Branco. A unidade de ensino funciona nos turnos matutino e vespertino, atendendo a mais de 400 estudantes de todas as séries do Ensino Fundamental 1 (1º ao 5º ano).


Siga-nos no Google News Portal CM7