Brasília Amapá |
Manaus

Presidente Bolsonaro manda investigar Butantan por suspeita de superfaturamento no preço da Coronavac

Compartilhe

Brasil – Nesta quinta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro disse, em entrevista à Rádio Banda B (PR), que vai pedir investigação sobre o preço da CoronaVac estipulado pelo Instituto Butantan.

Bolsonaro alega ter recebido documentos da Sinovac com uma oferta direta para comprar por US$ 5 a dose da vacina, enquanto o Butantan vendeu por US$ 10. A vacina foi desenvolvida em parceria pelas duas empresas, sendo que o instituto brasileiro produz e comercializa o imunizante no Brasil.

O presidente disse que irá encaminhar a proposta para o TCU (Tribunal de Contas das União). Ele disse ainda que acionou a CGU (Controladoria Geral da União) e o Ministério da Justiça sobre o assunto.

“Chegou documentação que a empresa que fabrica a CoronaVac, da matriz que fornece o IFA (Insumo Farmacêutico Ativo) na China, oferecendo agora para nós a vacina a US$ 5. Por que metade do preço agora? O que aconteceu com o Butantan?”, questionou.

Bolsonaro disse que “não está acusando ninguém de corrupção”, mas disse que há “enorme preocupação” e que “pode ser assustador”. Ele disse que também enviou um ofício ao Butantan pedindo explicações.

“Pode ser que não haja nada de errado nisso tudo, mas o Butantan nunca nos apresentou as planilhas de preço, com toda a cadeia. Temos uma questão a ser investigada”, disse.


Siga-nos no Google News Portal CM7