Manaus 32º
segunda-feira - 17 de janeiro de 2022

Na Paraíba, 49 crianças receberam vacinas de adulto contra Covid-19; 36 doses estavam vencidas

Compartilhe
Na Paraíba, 49 crianças receberam vacinas de adulto contra Covid-19; 36 doses estavam vencidas

Brasil – A equipe técnica da Secretaria de Estado da Saúde (SES) comprovou erros na aplicação de vacinas de adultos em Lucena, na região metropolitana de João Pessoa. Na visita realizada ao município, nesta segunda-feira (17/1), foi constatado que 36 crianças receberam doses vencidas. Outras 13 crianças receberam doses que estavam dentro do prazo de validade. Ao todo, 49 crianças receberam o imunizante de forma inadequada.

A informação difere do que número de crianças que foram identificadas pelo prefeito de Lucena, Leo Bandeira (Solidariedade), nesta segunda-feira. Ele havia dito que eram 48 crianças. Já o secretário de Saúde da Paraíba mencionou, no domingo (16), um levantamento preliminar de pelo menos 60 crianças.

Nesta segunda-feira (17), o prefeito Leo Bandeira informou que, ao todo, 48 crianças foram vacinadas contra Covid-19 com imunizante vencido, destinado a adultos, na Unidade Básica de Saúde (UBS) de Lucena, região metropolitana de João Pessoa, na Paraíba. A estimativa preliminar do secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, indicava que cerca de 60 crianças haviam recebido a vacina.

De acordo com Geraldo, a Secretaria de Estado da Saúde (SES) está buscando identificar todas as crianças que receberam o lote FM 3457, para fazer o monitoramento dos menores junto aos pais ou responsáveis legais. As crianças identificadas apresentaram reações leves, como febre e dor no local da injeção e continuam sendo acompanhadas

O Ministério Público Federal (MPF) investiga o caso e irá apurar, segundo o secretário, “se foi um erro ou uma atitude deliberada da auxiliar de enfermagem, que inclusive já foi afastada” e deverá ser ouvida ainda nesta semana pelo órgão.

As crianças de 5 a 11 anos foram vacinadas antes mesmo da chegada dos imunizantes pediátricos ao Brasil. As vacinas infantis possuem diferenças na dosagem, na composição e na concentração de RNA mensageiro, elemento principal do imunizante. As crianças também devem receber apenas um terço da dosagem administrada a maiores de 12 anos.

 

Com auxílio de informações via G1 e Pleno News

Vitória Supermercados