Brasília Amapá |
Manaus

“GLOBO COM MEDO”: reportagem do Fantástico contra a Blaze não cita Neymar nem Felipe Neto; veja vídeo

Compartilhe
"GLOBO COM MEDO": reportagem do Fantástico contra a Blaze não cita Neymar nem Felipe Neto; veja vídeo

Brasil – Sete meses após as denúncias impactantes feitas pelos youtubers Abraham e Daniel Penin, a Rede Globo finalmente dedicou neste último domingo (17) um espaço em seu programa Fantástico para expor os crimes praticados pela plataforma de apostas online Blaze. Surpreendentemente, no entanto, a reportagem omitiu os nomes de duas personalidades de grande influência que serviram para o golpe do site de apostas fazer  tanto sucesso no Brasil: o jogador de futebol Neymar e o ativista digital Felipe Neto, ambos associados à polêmica plataforma.

A demora da Globo em abordar as denúncias contra a Blaze levantou questionamentos, especialmente considerando a relevância das acusações feitas pelos youtubers Abraham e Penin. A reportagem exibida no Fantástico finalmente citou os esquemas fraudulentos da Blaze e envolveu diversos influenciadores que participaram do controverso esquema.

Globo com medo

Uma das justificativas apontadas por internautas sobre o “atraso” da emissora em denunciar a parceria entre os famosos e a Blaze, é que a própria Globo tem um contrato com a Betnacional, outra “casa virtual” de apostas. O acordo, no valor de R$ 240 milhões, faz da Betnacional patrocinadora das transmissões do Campeonato Brasileiro e da Copa do Brasil de 2023 na Rede Globo.

O caso da Blaze foi denunciado ainda no início do ano pelo canal Abraham, que acabou tomando um strike e tendo o vídeo apagado pelos militantes da Blaze. Após a perseguição, outros youtubers libertários começaram a postar sobre o tema e até investigar quem estaria por trás da casa virtual de apostas. Quem acabou acabou viralizando, há 5 meses, foi o canal Daniel Penin, que criou uma série de vídeos mostrando o passo a passo das investigações. Em seu vídeo mais famoso sobre o tema, Penin admite que criou o conteúdo para fazer Justiça contra Abraham, que foi censurado antes dele.

 

Esquemas e golpes

Com sede na ilha de Curaçao, o cassino online tem sido alvo de 15 processos judiciais em oito estados brasileiros. A falta de representantes legais no Brasil dificulta as ações judiciais, e a empresa é acusada de decisões arbitrárias no tratamento do dinheiro depositado por usuários brasileiros, bem como inúmeros golpes, fraudes e calotes em seus usuários. “A Blaze deixa ricos ainda mais ricos, enquanto pobres ficam ainda mais pobres. É um Robin Hood invertido. Pessoas tem já tinham pouco, tem ficando viciadas, doentes, perdendo o pouco que tem apostando no site”, comentou um denunciantes.

A legislação brasileira referente aos jogos de azar, considerada complexa e sujeita a brechas, permite que plataformas como a Blaze operem no país, mesmo enfrentando acusações de manipulação de resultados e calotes aos apostadores. Especialistas destacam a popularização dessas práticas, impulsionadas por influenciadores como Neymar e Felipe Neto. A Blaze opera no Brasil desde 2019 e conta com mais de 40 milhões de usuários. As parcerias com figuras de peso, como Neymar e Felipe Neto, além de patrocínios a times como Santos e Botafogo, contribuíram para a visibilidade da plataforma.

A investigação conjunta entre a OCCRP (Organized Crime and Corruption Reporting Project) e o Portal do Bitcoin revelou a dificuldade em responsabilizar a Blaze, dada a complexidade de sua estrutura empresarial. A ausência de regulamentação específica para apostas online no Brasil abre espaço para interpretações diversas da legislação.

Apesar das acusações e das mais de 5,700 reclamações e casos de fraude registradas no Reclame Aqui, a Blaze manteve sua popularidade e só agora começa a desmoronar. A reportagem no Fantástico mostra que influenciadores da rede de apostas, agora correm para tentar se desvincular do nome da empresa. Veja treand citando a reportagem e a repercussão entre os famosos:


Siga-nos no Google News Portal CM7