Manaus 32º
quarta-feira - 22 de dezembro de 2021

Casal leva golpe e descobre que festa não existia 3 dias antes do casamento

Compartilhe

Brasil – Os noivos Roberto e Solange Ferreira, moradores do litoral sul paulista, na cidade de São Vicente, foram surpreendidos pouco antes do grande dia. Três dias antes do “sim”, o casal descobriu que a festa de casamento não aconteceria.

O contrato de R$ 2 mil foi firmado com a Buffet Móvel Vifest, sediada em Santos. A sócia, Viviane Viana de Jesus, não tinha CNPJ cadastrado, e apagou as páginas da empresa nas redes sociais.

A cerimonialista, antes “presente e comunicativa”, se tornou cada vez mais ausente com a aproximação da data da festa de Roberto e Solange. Não respondia mensagens nem atendia ligações. Foi o motorista quem conseguiu contato com Viviane:

“Ela disse que tinha tomado um golpe de uma sócia e não tinha condições de realizar nosso casamento. Fiquei revoltado, e minha noiva desabou”, disse ao G1.

Um grupo foi organizado no WhatsApp com outras possíveis vítimas. Já são 25 participantes que vivem em cidades como Guarujá, Santos e São Vicente, entre casais e fornecedores. Cerca de quatro já registraram boletim de ocorrência para estelionato na Polícia Civil.

print de conversa com golpe de casamento em santos

Final feliz

O choque não impediu, no entanto, que Solange e Roberto realizassem o grande sonho. O casamento ocorreu no último sábado (18/12) e foi organizado em tempo recorde.

“Se você quiser saber, foi uma festa muito melhor do que a que ela teria feito”, declarou o noivo ao portal.

Com a ajuda de uma mulher que Solange conheceu pela internet, eles tiveram recomendações de serviços confiáveis para o casório. A correria saiu cara: precisaram pegar um empréstimo de R$ 6,5 mil para arcar com os custos.

Os R$ 2 mil pagos para Viviane, em prestações entregues de maio a outubro, ainda não foram recuperados.

Outro lado

Viviane Viana de Jesus afirmou ao G1 não ter agido de má-fé. Segundo ela, que garantiu que não vai fugir, todos os fornecedores e clientes receberão o dinheiro de volta.

A cerimonialista alega ter passado por dificuldades com a pandemia da Covid-19, que impactou muito o setor de eventos. “A última sociedade me deixou na mão, me obrigando a não ter saída, e não consegui cumprir com alguns compromissos”, explicou ao site.

*Com informações do Metrópoles*. 

 

Vitória Supermercados