Brasília Amapá |
Manaus

‘Banqueiro do mal’: Daniel Dantas dá calote milionário em Bené Mutran e provoca suicídi0 de família do Pará; veja vídeo

Compartilhe
'Banqueiro do mal': Daniel Dantas dá calote milionário em Bené Mutran e provoca suicídi0 de família do Pará; veja vídeo

Brasil – A tragédia que assolou a família Mutran em Belém deixou a cidade em estado de choque. A morte repentina do empresário Benedito (Bené) Mutran, residente na cobertura do Edifício Diamond Tower, na Praça da República, e de seu sobrinho em Santa Catarina levantam questionamentos sobre as circunstâncias que o levaram a tirar a própria vida.

Ocorreu uma coincidência trágica entre a morte de um empresário que caiu de um prédio em Itapema, Santa Catarina, e o suicídio de seu tio no Pará. Márcio Mutran, que era conhecido como um “mentor espiritual” e autor de livros, mantinha negócios em Santa Catarina. A terrível fatalidade ocorreu em 1º de março de 2024.

Enquanto isso, seu tio, Benedito Mutran Filho, um empresário proeminente no Pará, decidiu pôr fim à sua vida ao saltar da cobertura do Edifício Diamond Tower. Conhecido afetuosamente como “Bené Mutran”, ele enfrentava sérios desafios financeiros, apesar de seu sucesso como pecuarista. Com um histórico de conquistas, incluindo dois títulos como campeão do Ranking Nacional dos Criadores de Nelore, chegou a ter quase 100 mil cabeças de gado, sendo reconhecido como o “rei do gado do Pará”, Benedito Mutran Filho deixou para trás uma marca significativa na comunidade e nos negócios locais.

Depressão profunda

Em meio ao luto, amigos e pesquisas revelam possíveis negócios mal resolvidos que podem ter contribuído para o estado depressivo e problemas de saúde de Bené. Um desses episódios envolve o banqueiro Daniel Dantas, proprietário do grupo Opportunity.

Bené Mutran, renomado no setor agropecuário nacional, era proprietário de diversas fazendas no sul do Pará, incluindo a Agropecuária Santa Bárbara, em Eldorado dos Carajás. Foi justamente com Daniel Dantas que Benedito Mutran Filho se envolveu em um negócio milionário que resultou em um desfecho trágico. Mutran vendeu suas fazendas, incluindo a Santa Bárbara, por R$ 200 milhões, mas recebeu apenas 15% do valor acordado.

Na região sul e sudeste do Pará, especula-se que Daniel Dantas tenha agido como testa de ferro de um filho do ex-presidente Lula, conhecido como Lulinha. Entretanto, tais alegações não foram confirmadas.

O calote de Daniel Dantas foi um golpe devastador para Bené Mutran, que enfrentava problemas de saúde e depressão. O empresário chegou a colocar à venda a cobertura do Diamond Tower onde residia.

Documentos revelam que a Agropecuária Santa Bárbara, propriedade de Dantas, acumulava dívidas de R$ 60 milhões com fazendeiros dos quais comprou terras e bois. A empresa estava inadimplente devido a uma decisão judicial resultante da Operação Satiagraha da Polícia Federal, que acusou Dantas de lavagem de dinheiro.

Com dificuldades para vender parte do rebanho e obter empréstimos bancários devido ao bloqueio de bens, a Santa Bárbara estava em uma situação financeira delicada. A empresa propôs aos credores a negociação dos créditos no mercado, mas a viabilidade do negócio era incerta. O empresário paraense Benedito Mutran Filho, que tinha R$ 65 milhões a receber do empreendimento de Dantas, acabou sendo vítima de um golpe que o levou à ruína financeira e, tristemente, ao suicídio.

Banqueiro polêmico

A história de Daniel Valente Dantas é marcada por uma trajetória polêmica, já que banqueiro teve grande parte da sua vida marcado pelos holofotes policiais nos últimos anos.

Consciente da estreita relação entre o setor público e privado, o empresário Daniel Dantas convida Pérsio Arida, ex-presidente do Banco Central durante o governo FHC, para se associar ao Opportunity. A intenção é que Arida, ex-chairman do BaCen, abra portas no Planalto, garantindo livre acesso ao Ministério das Comunicações e ao BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social). Essa estratégia impulsiona as privatizações e a expansão do império empresarial de Dantas, que inclui aquisições como Brasil Telecom, Telemig Celular, Amazônia Celular e a Santos Brasil.

Analogamente a uma partida de pôquer, a parceria público-privada de Dantas opera com o governo fornecendo as fichas para que ele controle a mesa. Assim, como empresário que lida com patrimônio público, Dantas viu sua riqueza e suas controvérsias crescerem exponencialmente nos anos seguintes.

A partir de 1998, o empresário passa a dominar as manchetes investigativas, envolvido em uma série de escândalos:

  • Novembro de 1998: No leilão das teles, escutas revelam tentativas de membros do governo de favorecer o banco Opportunity.
  • Novembro de 1998: O então ministro das Comunicações, Luiz Carlos Mendonça de Barros, solicita a Dantas que crie uma ONG para financiar a campanha pela privatização.
  • Agosto de 2000: Sócios italianos (Telecom Italia) e canadenses (TIW) criticam a conduta ética de Dantas em seus negócios.
  • Julho de 2004: Dantas é acusado de contratar a empresa de investigação Kroll para espionar a Telecom Italia.
  • Novembro de 2004: A Polícia Federal inicia a Operação contra a Kroll, acusada de grampear telefones e interceptar e-mails ilegalmente.
  • Abril de 2005: Dantas é indiciado por formação de quadrilha e corrupção ativa.
  • Junho de 2005: Investigação relaciona Dantas ao escândalo do “mensalão”, pela ligação com Marcos Valério e Delúbio Soares.
  • Maio de 2006: Dantas sugere possuir uma lista de contas em paraísos fiscais de membros do governo, levantando especulações sobre uma reunião com o ministro da Justiça.
  • Julho de 2008: Dantas é preso pela Polícia Federal por envolvimento no esquema de corrupção do “mensalão”, na operação Satiagraha. Sua prisão é revogada um dia depois pelo ministro do STF, Gilmar Mendes.
  • Após esse episódio, Dantas mantém um perfil discreto, focando em negócios no agronegócio. O Opportunity, do qual é cofundador, torna-se um dos maiores proprietários de terras do país. Em 2016, Dantas entra pela primeira vez no Bloomberg Billionaires Index, com um patrimônio estimado em US$ 1,8 bilhão.


Siga-nos no Google News Portal CM7