Brasília Amapá |
Manaus

Alerta: 2ª morte por leptospirose é registrada no Rio Grande do Sul após enchentes

Compartilhe

Brasil – A prefeitura de Venâncio Aires (RS), cidade a 133 quilômetros de Porto Alegre (RS), confirmou nesta terça-feira (21) mais uma morte por leptospirose.

A vítima, cujo nome não foi divulgado, é um homem de 33 anos. Segundo a gestão municipal, a morte ocorreu em 17 de maio.

Trata-se do segundo óbito pela doença no Rio Grande do Sul após as enchentes que castigaram o estado nas últimas semanas. Na segunda-feira 20, o governo confirmou a morte de um idoso de 67 anos que se contaminou em Travesseiro, cidade do Vale do Taquari.

Em Travesseiro, há outros dois casos positivos da doença, mas os pacientes já se recuperaram, segundo o Centro de Atendimento de Doenças Infecciosas do município.

A leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda transmitida pela exposição direta ou indireta à urina de animais (principalmente ratos) infectados pela bactéria Leptospira. A penetração ocorre a partir da pele imersa por longos períodos em água contaminada ou por meio de mucosas.

O período de incubação, ou seja, o intervalo de tempo entre a transmissão da infecção e o início dos sintomas, pode variar de um a 30 dias e normalmente ocorre entre sete e 14 dias após a exposição a situações de risco.

Os primeiros sintomas da doença são febre, dor de cabeça, dor muscular, principalmente nas panturrilhas, falta de apetite e náuseas/vômitos.

O tratamento com o uso de antibióticos deve começar no momento da suspeitaPara os casos leves, o atendimento é ambulatorial, mas, nos casos graves, a hospitalização deve ser imediata, a fim de evitar complicações e diminuir a letalidade.


Siga-nos no Google News Portal CM7