Manaus 32º
terça-feira - 19 de junho de 2018

Remédios e açúcar podem causar dependência e fazer mal à saúde

Compartilhe

Manaus – O uso excessivo de remédios e açúcar podem causar dependência e ser tão perigoso para a saúde quanto álcool e outras drogas ilícitas. É o que afirma a psicóloga Joanne Oliveira, do Centro de Atenção Psicossocial Álcool e Drogas (CAPS AD) Dr. Afrânio Soares, em palestra nesta segunda-feira, 18, para servidores da Secretaria Municipal de Administração, Planejamento e Gestão (Semad).

O secretário da Semad, Lucas Bandiera, explica que a ação é parte da programação mensal da Semad, alusiva do Dia Internacional de Luta contra as Drogas, comemorado em 26 de junho. “Tratar da valorização do servidor e promover qualidade de vida e bem-estar no ambiente de trabalho envolve também trazer ações e conhecimentos sobre os males que essas substâncias podem causar à saúde”, afirma.

A programação conta com a parceria da Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) e é coordenada pela Divisão de Serviço Social (Diss) da Semad. “É fundamental alertar os servidores quanto aos males e as consequências do uso de álcool e drogas e oferecer ajuda àqueles que procurarem”, explica Clélia Fontes, chefe da Diss/Semad.

Segundo Joanne Oliveira, que é mestre em psicologia com ênfase em processos psicossociais, seja lícita ou ilícita, é considerada droga toda substância que quando introduzida no organismo, modifica uma ou mais de suas funções. “Não deveríamos falar em drogas leves ou pesadas, mas no uso leve e uso pesado de drogas”, destaca.

A psicóloga frisa que o uso abusivo de álcool vem carregado de consequências negativas, como criminalidade, violência, problemas familiares, isolamento social e depressão. “O abuso das drogas se torna o foco e consequentemente o mais importante na vida do dependente, que pode até participar do tráfico como uma alternativa de trabalho”, diz.

Ajuda

Por meio do CAPS AD, a Prefeitura de Manaus oferece ajuda especializada e gratuita para dependentes de álcool e drogas. O serviço busca promover assistência qualificada aos portadores de transtornos relacionados ao uso de substâncias químicas, com atendimento individual, em grupo, domiciliar e à família, com oferta assistida de medicamento, oficinas terapêuticas, práticas corporais e expressivas, focando na inserção familiar e social.

Inaugurado em outubro do ano passado, o CAPS AD presta o atendimento de segunda à sexta-feira, das 7h às 17h, na Alameda Espanha, 5 – Adrianópolis, zona Centro-sul. Para fazer o cadastro, não é necessário encaminhamento, basta ter mais de 18 anos e um documento com foto. Para mais informações: (92) 98842-6663.

Veja mais: Conheça alguns mitos e verdades sobre a hérnia de disco

Vitória Supermercados