Manaus

Torcedores do Sevilla planejam protesto contra Vini Junior após Federação Espanhola anular cartão vermelho

Compartilhe
Torcedores do Sevilla planejam protesto contra Vini Junior após Federação Espanhola anular cartão vermelho

Mundo – No próximo sábado (27), a partida entre Sevilla e Real Madrid, válida pela LaLiga, pode ter uma atmosfera incomum no estádio Ramón Sánchez Pizjuán. Torcedores revoltados com a decisão da Federação Espanhola de Futebol (RFEF) de anular a suspensão de Vinícius Jr., do Real Madrid, estão planejando um movimento de “arquibancadas vazias” como forma de protesto.

A polêmica teve início quando a RFEF cancelou o cartão vermelho recebido por Vinícius Jr. durante o confronto contra o Valencia, no qual o jogador brasileiro foi alvo de insultos racistas. O site Vamos Mi Sevilla classificou essa decisão como “um dos maiores escândalos da história do futebol espanhol” e convocou os torcedores do Sevilla a boicotarem a partida contra o Real Madrid como forma de mostrar sua inconformidade com o presidente do clube madrilenho, Florentino Pérez.

A publicação do site Vamos Mi Sevilla pede que os torcedores não compareçam ao estádio ou, caso decidam ir, que o façam após o início da partida. A ação está sendo apoiada por diversos coletivos de torcedores sevillistas, demonstrando a insatisfação generalizada com a decisão da RFEF.

Vale destacar que Vinícius Jr. foi poupado do último jogo do Real Madrid, alegando dores no joelho, e foi homenageado pelos jogadores e torcedores. Agora, a expectativa é que o jogador retorne aos gramados justamente contra o Sevilla, na 37ª rodada da LaLiga.

A retirada do cartão vermelho e a subsequente punição contra o Valencia também geraram críticas em outras publicações espanholas. O site Vamos Mi Sevilla afirma que existem “provas gráficas e registros” que justificavam a punição de Vinícius Jr. Apesar de ter empurrado um adversário próximo ao rosto, o VAR não exibiu a imagem anterior, na qual o jogador Hugo aplicou um golpe mata-leão em Vinícius Jr., que reagiu à agressão. O Real Madrid defendeu-se com sucesso diante do Comitê, que optou por retirar a suspensão automática do jogador brasileiro.

A repercussão dessa polêmica tem levantado debates acerca da atuação do VAR e das medidas adotadas para combater o racismo nos estádios de futebol.