Manaus 27º
sábado - 12 de fevereiro de 2022

Chelsea vence Palmeiras por 2 a 1 e conquista Mundial de Clubes da Fifa de 2022

Compartilhe

Brasil O Chelsea se sagrou campeão do Mundial de Clubes da Fifa de 2022. Em decisão contra o Palmeiras neste sábado (12), o time inglês venceu na Arábia Saudita por 2 a 1. O gol do título foi marcado pelo atacante alemão Havertz, de pênalti, durante a prorrogação do confronto em Abu Dhabi.

No tempo regulamentar do estádio Mohammed Bin Zayed, os Blues abriram o placar no 2º tempo com Lukaku, enquanto a equipe alviverde deixou tudo igual através de uma penalidade, com Veiga. Por isso, o duelo foi para o período extra.

É a primeira vez que a equipe inglesa conquista a competição – o único troféu que faltava na galeria do clube. O time de Londres também tinha participado da final em 2012, mas perdeu para Corinthians na finalíssima por 1 a 0, no Japão.

PRIMEIRO TEMPO

A partida iniciou com muita intensidade na marcação. Com o avançar dos minutos, o Chelsea passou a controlar as ações e terminou o primeiro tempo com mais de 70% de posse de bola.

A melhor chance foi na reta final, em chute de longe de Thiago Silva. O goleiro Weverton fez grande defesa, desviando o arremate para escanteio aos 46. Muito recuado, o Palmeiras apostou na transição rápida e conseguiu cenários para a finalização, mas não teve eficiência.

As melhores oportunidades foram do atacante Dudu. Aberto na esquerda, levou perigo em dois momentos do confronto, ambos com finalizações fortes da grande área para fora.

SEGUNDO TEMPO

Na volta do intervalo, o panorama foi mantido: domínio territorial do Chelsea. Com ocupação do espaço e pressão, os Blues não deixaram o Palmeiras jogar no início.

Aos 8, a estratégia teve resultado. Em um cruzamento de Hudson-Odoi da esquerda, o atacante belga Lukaku subiu bem e fez 1×0.

Apesar do controle, o Chelsea cedeu um pênalti aos 18, quando Thiago Silva acertou a mão na bola. Veiga foi para a cobrança e bateu firme: 1×1. O lance decretou números finais no tempo regulamentar.

PRORROGAÇÃO

No tempo extra, o Chelsea foi mais soberano. Com a posse de bola, empurrou o Palmeiras para o campo defensivo e montou uma blitz, sem deixar a equipe paulista reagir dentro de campo. As saídas de Veiga e Dudu, pela parte física, também foram determinantes para a falha no planejamento de jogo.

O confronto de imposição física terminou com um pênalti para o Chelsea aos 12 do 2º tempo da prorrogação, cometido pelo zagueiro Luan, que desviou uma bola com o braço. Assim, Havertz foi para a batida e converteu: 2×1.

Vitória Supermercados