Brasília Amapá |
Manaus

Solange Almeida, ex-Aviões do Forró, aparece doente e com a voz destruída por causa de ‘vape’; veja vídeo

Compartilhe
Solange Almeida, ex-vocal do Aviões do Forró, aparece doente e com a voz destruída por causa de 'vape'; veja vídeo

Brasil – Uma das vozes mais icônicas do Brasil, Solange Almeida, ex-integrante da renomada banda Aviões do Forró, está passando por um verdadeiro pesadelo. A estrela da música se abriu em uma chocante revelação sobre as terríveis consequências que sofreu após cair no vício dos cigarros eletrônicos, também conhecidos como ‘vapes’. Os detalhes são tão perturbadores que o público não consegue acreditar na situação crítica em que a cantora se encontra.

No recente episódio do programa “Domingo Espetacular” da Record TV, Solange Almeida compartilhou seu dramático relato sobre o pesadelo que viveu após se envolver com o vape. O público ficou atônito ao ouvir a história angustiante da cantora, que teve de passar por um tratamento de fonoterapia intensivo para tentar recuperar o que sobrou de sua voz e saúde pulmonar.

O início desse drama terrível? A influência de amigos próximos, que a convenceram a experimentar essa bomba-relógio. “Fui usuária durante oito, nove meses. Aquela coisa de ver amigos usando. Eu nunca tinha usado”, confessou Solange. “[Eles falavam]: ‘Não, Sol, não tem problema. Isso aqui é água, é feito à base de água, não tem nicotina'”.

Mas, o que ela não sabia é que a decisão de experimentar o vape mudaria sua vida de forma irreversível. Hoje, a estrela enfrenta um doloroso tratamento fonoterapêutico para tentar recuperar o que resta de sua voz, bem como de seus pulmões.

Na entrevista, Solange revelou suas primeiras sequelas assustadoras. “Eu comecei a sentir dificuldades para respirar, a minha voz já não saía direito, já não era mais a mesma. Foi quando eu fiz o exame aprofundado, e descobri que eu estava com uma lesão nas cordas vocais e mais ainda no pulmão”, explicou, deixando todos perplexos.

Além de seus problemas físicos, o vape a levou ao abismo da dependência. Com o aumento exponencial de consumo durante a pandemia, Solange perdeu sua paixão pela música, sua voz e sua saúde. “Eu perdi toda a vontade do mundo de cantar. Comecei a ficar com a mucosa ressecada, dificuldade para cantar e para respirar”, ela lamentou.

O hábito se tornou um vício devastador. “Eu esperava meu marido dormir para fazer uso do cigarro. Acordava cedo e ia para a padaria, já tinha um cigarro no meu carro. A coisa estava fugindo completamente do meu controle”, disse, revelando a profundidade de seu tormento.

Ela enfrentou não apenas os danos físicos, mas também a vergonha de admitir sua recaída. “E tinha que ficar tudo em off porque não queria que as pessoas soubessem”, confessou Solange.

Com cerca de 15 cigarros eletrônicos consumidos por mês em seu auge, a estrela viu sua saúde entrar em colapso, sofrendo de crises de pânico, depressão e ansiedade. Para tentar salvar sua vida e carreira, Solange finalmente buscou ajuda através de sessões de terapia e um dedicado fonoaudiólogo.

Siga-nos no Google News Portal CM7