Brasília Amapá |
Manaus

Jogadores da França passam por ‘surto’ de febre antes da final da Copa do Mundo

Compartilhe
Jogadores da França passam por 'surto' de febre antes da final da Copa do Mundo

Mundo – A França está tendo que lidar com um “surto” de jogadores com febre antes da final da Copa do Mundo. Ontem (14), na vitória contra Marrocos, a seleção já teve que atuar sem dois titulares por conta do problema e pode lidar com a mesma dificuldade contra a Argentina no próximo domingo (18), às 12h (horário de Brasília).

Dayot Upamecano e Adrien Rabiot foram as baixas da semifinal, mas o técnico Didier Deschamps revelou, após a partida, que eles não eram os únicos a apresentarem febre às vésperas do duelo: o atacante reserva Kingsley Coman também teve sintomas e, por isso, não saiu do banco.

Apesar do cenário, o treinador não pareceu preocupado, dizendo que Upamecano está praticamente recuperado, enquanto Rabiot, em estado inferior, também deve estar à disposição.

“Upamecano estará de volta. Ele não estava 100%, por isso não começou (contra Marrocos). Ele não ficou bem por três dias, treinou um pouco ontem (terça), mas teve febre, isso impactou em sua condição. Em uma partida dura como hoje, decidi tirá-lo e colocar Konaté”, explicou.

“Rabiot estava doente também, pareceu um pouco melhor a tarde, mas não foi suficiente. Agora temos quatro dias de recuperação, e ele deve estar melhor para estar disponível no domingo.”

Já sobre Coman, Deschamps citou a febre ao explicar porque colocou Randal Kolo Muani, que acabou marcando o segundo gol da França e definindo a classificação.

Sobre os casos de febre, especificamente, o técnico francês minimizou. “Não estamos preocupados com isso, essas doenças. Como vocês sabem, os treinos são abertos em Doha, o tempo mudou, não está quente como estava. O ar condicionado está sempre ligado”, iniciou.

“Claro, temos cuidado para que isso não se espalhe, e os jogadores se esforçam ao máximo nas partidas, o que influencia sua imunidade. Upamecano sentiu logo após o jogo, quando seu corpo está mais fraco. Fica mais propício para isso. Estamos tomando precauções para que não se espalhe. Mas um vírus é infeccioso e temos que tomar cuidado. Separamos Upamecano e Rabiot dos outros.”

Sem Upamecano e Rabiot, que foram titulares contra a Inglaterra, Deschamps decidiu pelas entradas de Konaté e Fofana, que fizeram boa partida contra Marrocos. Caso a dupla não possa iniciar novamente a decisão, eles devem ser novamente as escolhas para o time inicial.

Créditos ESPN

Siga-nos no Google News Portal CM7