Brasília Amapá |
Manaus

Projeto ambiental recolhe mais de 2 toneladas de lixo em igarapé da Manaus

Compartilhe

Amazonas – Com a ajuda de mais de 150 voluntários, o projeto Galho Forte realizou um mutirão de limpeza, no sábado (17/02), no igarapé Água Branca, considerado o último de nascente limpa existente em área urbana, em Manaus.

A ação teve como principal objetivo mobilizar a população e chamar atenção dos órgãos responsáveis diante do risco iminente de contaminação do igarapé, pois conforme denúncias realizadas nos últimos dias, a nascente do Água Branca teria sido soterrada pela lama causada pelo desmatamento realizado por uma empresa que está construindo ao redor do local.

“Nossa intenção aqui é chamar atenção dos empresários e órgãos públicos. Não podemos deixar que o meio ambiente pague mais uma vez pelo capricho dos homens. Hoje, nós recolhemos mais de 2 toneladas de lixo e 140 pneus e não vamos desistir até sermos ouvidos e respeitados”, destacou o deputado federal Amom Mandel, idealizador do projeto.

Galho Forte

Criado no final de 2020, o projeto Galho Forte nasceu como um movimento social participativo, que visa contribuir com a arborização e a preservação do meio ambiente, por meio da educação ambiental, plantio de árvores e afins. As ações são realizadas pelo menos uma vez por mês, nas áreas mais afetadas pela falta de arborização em Manaus, e conta com a ajuda de voluntários e apoiadores.

Atualmente, já plantou mais de 15 mil mudas de árvores e doou outras 2 mil, além de ajudar na instalação e produção de hortas em escolas e instituições.

Sobre o igarapé Água Branca

A origem do igarapé Água Branca fica localizada na reserva permanente do Aeroporto Internacional Eduardo Gomes e no Clube da Jiboia da Aeronáutica, na Avenida Turismo, zona Norte de Manaus. Considerado o único 100% urbano, ele desempenha um papel crucial como fornecedor de água limpa e fria para a Bacia Hidrográfica do Rio Tarumã-Açu.


...........

Siga-nos no Google News Portal CM7