Brasília Amapá |
Manaus

Relatório promete solução para BR-319, rodovia que interliga Manaus a Porto Velho

Compartilhe
Relatório promete solução para BR-319, rodovia que interliga Manaus a Porto Velho

Manaus – O Ministério dos Transportes se prepara para apresentar hoje (11/6) o relatório final do grupo de trabalho responsável pela análise do projeto de pavimentação da BR-319. Esta rodovia, que se estende por 900 quilômetros e liga Porto Velho a Manaus, é essencial para a integração da Região Norte ao restante do Brasil. De acordo com o documento, ao qual o site Valor Econômico teve acesso, a obra é tecnicamente viável e ambientalmente sustentável, com um custo estimado em cerca de R$ 2 bilhões.

Apesar das conclusões positivas, o projeto enfrenta forte resistência, especialmente da ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, que teme que a pavimentação possa incentivar a exploração predatória na região. A preocupação com os impactos ambientais é um ponto central no debate sobre o futuro da rodovia.

No entanto, três meses após o prazo inicial para a entrega, o relatório ainda não foi recebido pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT). A previsão era que o documento fosse entregue em março deste ano, mas até agora, a ausência de respostas concretas tem gerado apreensão entre autoridades e moradores.

A BR-319 é vista como um eixo crucial para o desenvolvimento econômico e social da Amazônia, facilitando o escoamento de produtos e a mobilidade da população. A falta de infraestrutura adequada atualmente faz com que muitos trechos da rodovia sejam intransitáveis, especialmente durante a temporada de chuvas.

Enquanto alguns setores defendem a pavimentação como uma solução para melhorar a infraestrutura e promover o desenvolvimento regional, outros alertam para os possíveis impactos ambientais e sociais, destacando a necessidade de estudos detalhados e de um planejamento cuidadoso. Este é um tema recorrente de debate entre políticos, ambientalistas e comunidades locais.

O DNIT, por sua vez, reforça que a elaboração do relatório envolve uma análise complexa que considera tanto aspectos técnicos quanto ambientais. A instituição ainda não divulgou novas datas ou previsões para a entrega do documento, mas a expectativa é que, uma vez concluído, o relatório forneça uma base sólida para a tomada de decisões sobre o futuro da BR-319.

Enquanto isso, os usuários da rodovia continuam enfrentando os desafios de trafegar por uma estrada que, em muitos pontos, apresenta condições precárias. A conclusão e divulgação do relatório são aguardadas com ansiedade, na esperança de que tragam clareza e direcionamento para as próximas etapas de desenvolvimento da BR-319, promovendo uma solução que equilibre desenvolvimento e preservação ambiental.


Siga-nos no Google News Portal CM7